A chinesa Lenovo, quarta maior fabricante de computadores do mundo, lançou “na surdina”, como destaca o jornal Financial Times (FT.com), um representante próprio na guerra dos tablets.

Chamado de LePad, o aparelho tem tela de 10,1 polegadas e processador Snapdragon, da Qualcomm.

Para especialistas, o LePad é o mais promissor concorrente do iPad, da Apple, que atualmente lidera o mercado de talbets para o usuário final e já está com a sua segunda versão nas lojas de vários países.

“A Lenovo está bem posicionada para fazer esse tablet funcionar no mercado. Eles têm bons engenheiros”, disse Mahish Nigam, da empresa de pesquisa em tecnologia Credit Suisse.

Especialmente na Ásia, aponta o especialista, a Lenovo leva a melhor. Para Nigam, Acer depende demais do design e fabricação de terceiros, e a Asus tem problemas com escalonamento global da produção e comercialização.

Na China, segundo mercado de PCs com maior crescimento, a Lenovo tem 30% de share.

Talvez por isso, ressalta o FT.com, o foco inicial da empresa seja o mercado chinês. Não só as vendas se iniciam por lá, como o próprio lançamento foi restrito à imprensa local, relata o jornal.

Segundo a consultoria IDC, 18 milhões de tablets foram vendidos no ano passado, sendo 83% deles da Apple.

Neste ano, a expectativa é que o volume chegue a 40 milhões de unidades.

No Brasil, conforme a mesma fonte, foram vendidos 100 mil tablets em 2010, considerando os comercializados dentro do país e os trazidos de fora. Para 2011, as vendas devem chegar a 300 mil.

Leia a matéria do Financial Times nos links relacionados abaixo.