As Olimpíadas de 2016, que acontecerão no Rio de Janeiro, já começam a render frutos para outros estados, como Santa Catarina. É o que mostra o case da Seventh, que acaba de implantar um projeto de segurança eletrônica na Arena Olímpica João Mambrini, em São Sebastião do Paraíso, no sul de Minas Gerais.

A arena de 12 mil metros quadrados de área construída, que será centro de treinamento durante as Olimpíadas, passou a contar com mais de 35 câmeras da Seventh, além de domes (camufladores de câmeras).

Os equipamentos cobrem todo o perímetro da arena. Há, ainda, câmeras fixas na parte interna do centro olímpico, e toda a estrutura é monitorada pela Guarda Municipal de São Sebastião do Paraíso, por meio do sistema D-Guard Center, da Seventh.

“Implantamos o D-Guard Center Enterprise e o D-Guard v3, unidos por uma única plataforma, com a intenção de monitorar as câmeras internas e externas do centro", destaca Fabrício Junqueira, gerente Comercial da Seventh.

Segundo ele, outro diferencial do projeto é que traz as câmeras já existentes na cidade, além das novas, para a plataforma IP, pois a central de monitoramento D-Guard Center é híbrida.

"O sistema é nacional, com suporte local e integração com renomados softwares de acesso e alarme e automação do mercado", afirma Junqueira.

O projeto foi desenvolvido pelo Grupo IBCE, especialista em soluções tecnológicas para segurança eletrônica, com sede em Ribeirão Preto e parceiro da empresa catarinense.

Atualmente, a IBCE soma mais de 600 projetos realizados em conjunto com a Seventh e 20 mil câmeras instaladas ao longo de seis anos de trabalho.