A fabricante ARM espera ter um grande impacto no mercado de servidores a partir de 2014.

Na data, seu design de processador 64-bit deverá ser lançado, afirmou o CEO da companhia, Warren East, que ressalta que vários fabricantes já anunciaram sistemas experimentais com os componentes.

Mas pode levar mais alguns anos até que a companhia tenha as ferramentas e a arquitetura do processador acertadas para realizar usar quantidades significativas no mercado, explicou o CEO, segundo o IDG Now.

Projeto iniciado em 2008, a entrada da empresa nos servidores deve levar ainda alguns anos até ter as ferramentas e a arquitetura do processador acertadas pra larga escala no mercado, diz o CEO.

Hoje, a ARM é geralmetne encontrada em smartphones e tablets, mas há um interesse crescente em usar os processadores de baixo consumo da empresa em servidores à medida que as companhias buscam cortar custos com data center.

Experiências para implementar os chips da ARM em servidores já estão a caminho com a HP e a fabricante de chips Nvidia misturando seus processadores Tegra 3 e gráficos em um supercomputador.

Mas como uma novata no mercado, a ARM precisa destronar a Intel e a AMD (Advanced Micro Devices), cujos chips x86 dominam os datas centers.

Os processadores atuais da ARM tem apenas 32-bit contra 64-bit dos x86, o que East reconheceu ser uma desvantagem, especialmente com servidores.

Leia a matéria completa do IDG Now nos links relacionados abaixo.