Paulo Garcia, gerente do Departamento de TI do UniRitter

Em um projeto de 20 dias, o UniRitter promoveu uma reestruturação completa de sua estrutura de segurança da informação, gerenciamento, monitoramento e controle de acessos.

Foram adquiridos appliances UTM da FortiNet, além do software FortiAnaliser, implementados pela equipe interna de redes, em parceria com a PBI.

As soluções passaram a atuar em conjunto com softwares da TrendMicro e Microsoft já usados anteriormente, criando uma estrutura unificada que, segundo o gerente do Departamento de TI do UniRitter, Paulo Garcia, garante a segurança de mais de 7 mil usuários.

“A nova estrutura melhorou a gestão e aplicação de políticas institucionais de segurança, o controle sobre aplicações e serviços web e a consolidação e balanceamento de links de Internet, além de trazer ganhos na autenticação dos usuários”, afirma o gerente.

Segundo Garcia, os sete mil usuários que transitam pelos campi do UniRitter usam mais de 1,3 mil computadores ligados à rede, além de dispositivos móveis próprios. Com toda essa navegação a ser monitorada, a unificação do controle nas plataformas da FortiNet é comemorada como um dos maiores ganhos do projeto.

“Hoje, usamos antivirus, IPS, web filter, e-mail filter e application control, tudo de forma integrada, o que potencializa o monitoramento, controle e atualizações”, celebra Garcia.

Segurança garantida, agora o foco da TI do UniRitter está na ampliação da infraestrutura de rede. Com dois novos prédios em fase de conclusão, um no campus de Porto Alegre, outro no de Canoas, o centro universitário terá de aumentar o cabeamento, e para isso aposta em soluções de conectividade da Furukawa e equipamentos de rede da Enterasys fornecidos pela Techdec.

Além disso, as cerca de 100 salas de aula contidas nos novos prédios já estão sendo equipadas com um computador e um projetor, Dell e HP, respectivamente, cada uma.

Para cuidar dos projetos, a equipe de TI da instituição é composta por 25 pessoas.

“Internamente, desenvolvemos nosso sistema de gestão acadêmica. O restante da estrutura é terceirizada”, afirma Garcia. O ERP da instituição, por exemplo, é Sênior.