O Ministério da Educação escolheu a Positivo e a Mandriva Linux como fornecedores dos até 1,5 milhão de netbooks a serem distribuídos na rede de ensino público.

As máquinas Classmate da Positivo virão com processadores Intel Atom, tela de 10 polegadas e conexão Wi-fi, além de serem resistentes a quedas.

As informações foram publicadas no blog da Mandriva, nesta terça-feira, 07, que não informa o valor total da venda ou os concorrentes na licitação.

De acordo com o comunicado, essa será uma das “maiores implantações organizadas de Linux no mundo”.

A versão do Mandriva escolhida foi desenvolvida especialmente para mininotebooks, que facilita o acesso aos aplicativos open source mais comumente utilizados.