O Ceitec está estreando em grande estilo no mundo das feiras internacionais com uma participação na Cebit, em Hannover.

A fábrica de chips controlada pelo governo federal e instalada em Porto Alegre é uma das atrações do estande brasileiro no salão Business IT.

A participação na feira veio no embalo do esforço do governo brasileiro por mostrar o lado tecnológico do país na Alemanha – a presidente Dilma Rousseff veio acompanhada por dezenas de representantes do alto escalão do governo e empresas públicas – mas não será um movimento isolado.

“Já temos um produto pronto e outros dois na fase final. Buscar o mercado internacional é um movimento natural para a empresa”, explica Marcelo Lubasyewski, superintendente de design e relações institucionais do Ceitec.

O produto finalizado é o conhecido como chip do boi, que deve começar a ser empregado em grande escala com a entrada em cena de um programa da Secretaria de Agricultura do Rio Grande do Sul para incrementar a rastreabilidade do gado bovino gaúcho.

A exemplo do que já acontece no Uruguai e dentro de um esforço para cumprir as exigências de denominação de procedência do mercado internacional, o gado gaúcho usara brincos com chips.

A bancada gaúcha na Câmara de Deputados já garantiu recursos na ordem de R$ 80 milhões para a iniciativa.

Os outros dois produtos em fase de preparação pelo Ceitec são chips RFID, com tamanhos e funcionalidades diferentes.

Um deles já esta em fase de teste de engenharia, o que significa que o Ceitec pode entregar lotes de 1 mil a 200 mil unidades para clientes interessados em fazer testes. A fabricação em larga escala deve acontecer ainda em 2012.

O outro ainda esta em protótipo de deve ser lançado em 2013.

* Maurício Renner cobre a Cebit 2012 à convite da Softsul