A concessionária Rota das Bandeiras, que administra os 297 km do Corredor Dom Pedro I, que liga a Região Metropolitana de Campinas ao Vale do Paraíba, contratou um sistema de monitoramento inteligente para todo o trecho da estrada.

O projeto faz parte de um plano que, em seis anos, deverá consumir investimento de R$ 1,2 bilhão nas rodovias administradas pela concessionária.

Até o final do contrato de concessão que tem sobre as rodovias, que é de 30 anos, a meta da administradora é investir um total de R$ 2,3 bilhões no monitoramento geral.

A atual fase do projeto incluiu a aquisição de 80 câmeras de monitoramento da Pelco, das quais 73 já foram instaladas, com filmagem em giro de 360º e alcance de quatro quilômetros.

As imagens são transmitidas, com base em software da ISS e em uma rede de 296 mil metros de fibra óptica, em tempo real ao CCO (Centro de Controle Operacional), no KM 110, em Itatiba.

Também foram implementados 11 PMV’s (Painéis de Mensagens Variáveis) de alta definição, instalados ao longo de toda a rodovia para informar os motoristas sobre ocorrências que influenciem o tráfego.

A Rota das Bandeiras adquiriu, ainda, conectores da Transition e réguas inteligentes para distribuição de energia da Panduit.

No projeto, cujos equipamentos foram distribuídos pela Anixter, a Protek Global foi a responsável por toda a instalação.

“Trabalhamos no sistema Plug and Play Premium, ou seja: executamos um trabalho de alta complexidade em uma única vez”, explica Alejandro Arce, diretor da Protek Global.

Já Marcelo Rezende, country manager da Anixter no Brasil, explica que, para o projeto, a companhia também forneceu kits Ready!, que são entregues pré-montados, em uma única embalagem, compondo uma solução de ponta a ponta.

“Esses kits funcionam no sistema Plug & Play, que tornam a montagem mais ágil e aumentam em até 20% a produtividade do instalador”, ressalta.

Ao todo, cerca de 400 pessoas, entre as equipes de sinalização e instalação, trabalharam no projeto.

O gerente de TI da Rota das Bandeiras, Alexandre Honorato Fontes, afirma que o sistema já está em pleno funcionamento.

Vem mais pela frente
“Para o futuro, pretendemos também instalar três a quatro postos de pesagem de caminhões e em cada um deles teremos câmeras de vigilância”, conta Fontes.

Além disso, a administradora da rodovia também pretende adotar um sistema de monitoramento no trecho que vai até Viracopos e no anel perimetral da cidade de Itatiba.