Registro de Identificação Civil - Frente

O novo documento de identificação civil lançado na última quinta-feira, 30, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pelo ministro da justiça Luiz Paulo Barreto, começa a ser implantado no projeto piloto de 2011 e visa ampliar a digitalização no país.

A novidade possui 17 itens de segurança para impedir fraudes, tem validade de 20 anos e substitui a carteira de identidade por um cartão com chip, biometria e certificado digital.

De acordo com Luiz Paulo Barreto, ministro da justiça, a substituição terá um impacto considerável em relação à tecnologia, já que a utilização do documento impulsionará a migração dos cidadãos para as redes sociais e internet.

A emissão do RIC será custeada, em um primeiro momento, pelo Ministério da Justiça e obedecerá ao cronograma geral do projeto, que estabelece a distribuição de 2 milhões de cartões em 2011, 8 milhões em 2012 e 20 milhões por ano até cobrir o RG atual.

As primeiras cidades que recebem o projeto são Brasília, Rio de Janeiro e Salvador.

Segundo Barreto, o investimento com a tecnologia será de R$90 milhões, apenas em 2011.

Além disso, o ministro aponta que serão necessárias algumas parcerias público-privadas e financiamentos internacionais para custear a emissão do RIC ao longo dos anos.