Dois ex-diretores de grandes empresas de informática estão admitindo culpa em acusações de  repasse de informações privilegiadas nessa semana. No foco das polêmicas estão a Apple e AMD.

Paul Devine, ex-gerente global de suprimentos da Apple, admitiu ser culpado de receber suborno de fornecedores asiáticos da empresa.

Devine trabalhou na Apple de 2005 a 2010.

O objetivo dos pagamentos por baixo dos panos a Devine era garantir contratos melhores com a fabricante do iPhone, iPad e outros eletrônicos populares, como as linhas iPod e os Macs. Devine passava informações confidenciais que favoreciam os fornecedores.

Segundo a agência Reuters, a Apple lançou uma investigação interna no ano passado e descobriu uma série de e-mails trocados entre Devine e os fornecedores.

Promotores norte-americanos conseguiram indiciar o executivo em 23 acusações em agosto.

Devine admitiu responsabilidade nas acusações de fraude, conspiração e lavagem de dinheiro. Ele também concordou em perder direito sobre US$ 2,28 milhões em dinheiro e propriedades.

Segredos a investidores
Também nessa semana, Mark Anthony Longoria, ex-gerente de cadeia de fornecedores da AMD, estava negociando um acordo para declarar-se culpado por prover informações privilegiadas para investidores, segundo o Financial Times.

O caso é cuidado por promotores federais.