Tamanho da fonte: -A+A

Diante de um bombardeio de críticas à assinatura básica da telefonia fixa, vindas principalmente no Congresso Nacional, a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) decidiu elaborar um plano alternativo para o serviço com um valor mais baixo para a fatura mensal. Segundo o conselheiro José Leite Pereira Filho, a nova assinatura não incluirá a cobrança de pulsos, como ocorre com a assinatura básica tradicional. Ela deverá ser oferecida aos usuários como uma alternativa, mas não dará direito a ligações, que serão cobradas em separado.

Hoje a assinatura mensal paga pelos usuários da telefonia fixa inclui, além do custo de disponibilidade do serviço, uma franquia de 100 pulsos, que permite aos usuários quase 400 minutos em ligações. O valor (aproximadamente R$ 40 com impostos) é cobrado pela operadora de telefonia mesmo que o serviço não seja utilizado.