O Brasil economizou R$ 370 milhões, em um ano, utilizando programas de código aberto como navegadores da internet, correios eletrônicos, além de sistemas operacionais livres.

A informação é do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).

Tal quantia representa cerca de um quarto do orçamento anual do serviço de processamento de dados.

Marcus Vinicius Ferreira Mazoni, presidente do Serpro, declara que os efeitos vão além dessa cifra e o valor economizado é ainda maior, se forem considerados o dinheiro que deixou de ser gasto com a manutenção de programas fornecidos, os totais poupados com o uso de programas feitos sob medida e a dispensa de aquisição de licenças para novas redes.

Todos os órgãos do governo federal têm alguma experiência com software livre, segundo Mazoni, mas apenas 40% tem todo o seu funcionamento até o usuário final baseado nesses programas.