A Pure Bros, integradora de SVA que mantém escritórios em Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Roma e, para breve, prevê se instalar no México, decidiu implementar um novo sistema de governança: a companhia constituiu uma holding controladora, a Pure Bros Participações.

Com a implantação da holding, a companhia passou a ter um Conselho de Administração formado pelos sócios fundadores, Altino Pavan, Angelo Salvetti e Rodrigo Leal de Moraes; o sócio Fabio Cresti, que é o conselheiro Externo Independente, e Jairo Gudis, que ficará na coordenação dos trabalhos.

Segundo o COO da companhia, Rafael Lunes, a mudança seguiu as orientações estabelecidas pelo sistema de melhores práticas do IBGC – Instituto Brasileiro de Governança Corporativa.

“Com a expansão de nossas atividades, a atuação em diversas cidades do país e no exterior, além da extensão do portfólio, sentimos a necessidade de criar uma estrutura que nos permitisse ver as operações de forma separada, mas integrada”, explica Lunes.

Ou seja: agora, toda a administração da Pure Bros Brasil fica subordinada ao Conselho, contando também com Lunes e Carlos Eduardo Escalante, que atuará como diretor Administrativo-Financeiro.

“A gestão das atividades operacionais compreende as áreas de Tecnologia, Integração Técnica, Suporte & Infraestrutura e Negócios”, conta o COO. Já a gestão administrativo-financeira agrega as áreas de Administração, Finanças, Recursos Humanos e Jurídica.

Já a atual operação internacional da empresa - Pure Bros Itália – ficará sob administração do sócio Fabio Cresti, que responderá pelas atividades operacionais e administrativo-financeiras.

Para o escritório romano também foram criados comitês de Auditoria Operacional, Assessoria Financeira, Gestão, Assessoria de Negócios e Consultoria Jurídica.

Todos eles ficam subordinados ao conselho administrativo brasileiro, que é o principal órgão de tomada de decisão da companhia no que se refere a assuntos de caráter estratégico, operações das empresas controladas e inter-relação entre as mesmas e clientes, colaboradores, fornecedores, órgãos públicos, instituições financeiras e a comunidade em geral.

Arriba!
E o novo modelo de governança deverá ser ainda mais útil em breve: a Pure Bros prepara para instalar, até o fim deste ano, uma operação própria no México.

“A operação, a exemplo da que mantemos na Itália, terá um braço comercial e um escritório de projetos”, conta Lunes. “Toda a parte de desenvolvimento e suporte continuará sendo feita a partir de Porto Alegre”, completa.

Crescimento na base
Animada com as novidades, a Pure Bros não revela sua previsão de crescimento para 2009, apenas afirma que será “grande”, conforme Lunes.

“Não estamos preocupados em aumentar a carteira de clientes, hoje formada por cerca de 40 empresas, entre operadoras e provedores de conteúdo para serviços móveis, mas sim em expandir os contratos com quem já atendemos”, ressalta o COO da empresa gaúcha.

Entre os cerca de 40 clientes mencionados, estão nomes como PJ Net, FlyCell, Eletronic Arts, GameLoft, Record, Band, PayTV, MTV e PlayPhone, entre vários outros, atendidos por um time que, no total, soma 75 colaboradores.

R$ 3,5 milhões em convergência
Outro propulsor do ânimo da Pure Bros é um projeto na área de convergência, realizado em parceria com a também gaúcha e-Core, que conta com aporte de R$ 3,5 milhões – 80% financiados pela Finep.

A iniciativa prevê a criação de uma plataforma de conteúdo convergente que possibilitará a adaptação de um mesmo conteúdo para diversas mídias.

A nova tecnologia possibilitará a navegação entre redes como web, celular e TV digital, permitindo que usuários colaborem a partir de qualquer canal, explica Márcio Silveira, diretor da e-Core.

“O contrato assinado entre nossa empresa e a Pure Bros tem duração de 18 meses e será executado em parceria pelas duas companhias, que trabalham em projetos em conjunto há três anos”, conta Silveira. “Com este projeto, poderemos alcançar ao mercado o resultado de nosso empenho e dedicação ao conhecimento de ponta na área de TI”, complementa.