Luciano Weber.

A Device, especializada na elaboração, construção e comissionamento de plantas customizadas, é a primeira empresa a ocupar o Unitec III, novo prédio do parque tecnológico Tecnosinos, da Unisinos.

Com a mudança de sede, a empresa de 18 anos coloca em operação o Projeto Bretanha, plano de expansão que inclui a criação de uma holding para abrigar três divisões da companhia.

“Este passo será muito importante na história da empresa, pois é o resultado mais visível de um trabalho que estamos desenvolvendo desde 2014, quando a companhia migrou de Canoas para São Leopoldo”, pontua Luciano Weber, CEO da Device. 

A partir da nova troca de sede, o Grupo Device Corporate irá coordenar as empresas Device Engenharia, Device Industrial e Device Tecnologia. 

“A holding visa delimitar estrategicamente nossas principais áreas de atuação. A primeira será responsável pela elaboração dos projetos, a segunda pela fabricação dos mesmos e a terceira se dedicará à inteligência tecnológica, buscando constantemente a inovação para que nossas soluções tenham cada vez mais valor agregado”, explica o executivo.

Com a chegada no Tecnosinos, a empresa seguirá aumentando sua equipe, que teve a soma de 19 profissionais nos últimos dois meses, chegando a 90 pessoas. A expectativa é contar com 100 funcionários no Unitec III até o final do ano.

Além da sede no parque tecnológico, a empresa ainda conta com um espaço industrial, hoje dividido com outras empresas. O plano da Device é construir um ambiente próprio no próximo ano.

O reforço na equipe, principalmente na Engenharia, está relacionado ao novo posicionamento da Device, que é a entrega de soluções completas em Engenharia, mas com grande foco na tecnologia. 

Os novos profissionais estão ligados às áreas de administração, engenharia, TI, qualidade/SGI (Sistema de Gestão Integrada) comercial e montagem eletromecânica.

“Nosso maior investimento é no valor intelectual, queremos mais pessoas pensando o projeto, pois a realização do empreendimento será mais eficaz, assertiva e com menos retrabalho. Ao reforçarmos as equipes, agregamos mais valor”, completa Weber.

Também em 2016, a Device contratou Fabio Eidelwein como diretor executivo. O profissional atuou por 15 anos na Altus, em que foi diretor de integração. A empresa gaúcha de soluções para automação industrial e controle de processos também está sediada no Tecnosinos.

A Device trabalha há 18 anos com especialização em processos de automação. Em 2013, a empresa mudou seu perfil de negócios, passando a oferecer uma solução completa que reúne os projetos de construção, montagem e automação. Desta forma, o cliente recebe a planta completa de um único fornecedor. 

“Com o controle total do projeto, conseguimos otimizar custos e dar garantia de qualidade aos projetos que criamos”, destaca Weber.

A partir das mudanças, a empresa prevê um crescimento de 30% neste ano, alcançando receita superior a R$ 20 milhões. Até 2020, a meta é chegar aos R$ 100 milhões em faturamento.

Entre os clientes da Device estão Parnaíba Gás Natural, Heineken e Lear Corporation.

Para a Termoelétrica Parnaíba, do Maranhão, a Device forneceu um grupo de contêineres eletro centros, solução encontrada para obtenção de gás natural em campos de exploração. As unidades são compostas por instalações elétricas, de automação e de distribuição de energia, em um sistema customizado pela companhia. 

Atuando nas seis unidades da Heineken no Brasil, a Device instalou na unidade de Pacatuba, no Ceará, os projetos de Skid Central CIP (clean internal process) da linha de enchimento e montou a linha de produção da cerveja Radler (com suco de limão). 

Para a Lear Corporation, responsável pela fabricação dos bancos na fábrica da Jeep, em Pernambuc), a Device criou os projetos de utilidades da planta e dos sistemas de espumação (injeção de bancos) para o Jeep Renegade.