José Antônio Antonioni, presidente da Softsul. Foto: Divulgação.

A ABES (Associação Brasileira das Empresas de Software) acaba de firmar um convênio com a Associação Sul-Riograndense de Apoio ao Desenvolvimento de Software (Softsul) com o objetivo de aprimorar a atuação das entidades e seus parceiros, oferecendo apoio, incentivo e orientação jurídica às empresas associadas.

Com cerca de 250 membros, a Softsul foi criada há mais de 20 anos com o objetivo principal de gerir o Programa Softex no Rio Grande do Sul, além de incentivar o desenvolvimento socioeconômico e o aumento da competitividade das empresas de tecnologia da informação e comunicação (TIC).

Este é o quarto convênio que a ABES realiza neste ano entre parques tecnológicos e associações com o objetivo de fortalecer o setor de tecnologia no país. 

Apenas no primeiro semestre, foram fechadas parcerias com o Parque tecnológico Belo Horizonte (BH-Tec); Porto Digital de Pernambuco e Parque Tecnológico Itaipu.

“A Softsul é um importante representante do setor na região Sul do país. Com essa aproximação, queremos unir esforços em trabalhos conjuntos em termos de representatividade nacional e contribuir com o desenvolvimento do setor, levando oportunidades para a entidade”, explica Jorge Sukarie, presidente da ABES.   

De acordo com José Antônio Antonioni, presidente da Softsul, esse convênio traz a oportunidade das entidades exercerem ainda mais o seu papel de fazer com que as ações de interesse coletivo reforcem a atividade econômica das associadas. 

“Esse apoio recíproco pode otimizar os recursos e gerar maior alcance das informações para um número maior de empresas que participam das oportunidades oferecidas ao setor”, afirma. 

A ABES conta com cerca de 1580 empresas associadas ou conveniadas, distribuídas em 21 estados brasileiros, responsáveis por um faturamento anual da ordem de US$ 20 bilhões por ano.