Foto: divulgação

O Hospital Santa Catarina, de Blumenau, informatizou todo seu sistema de segurança com a D-Link.

A instituição, que tem 800 colaboradores, 227 leitos e realiza uma média de 3,7 mil pronto atendimentos, 900 internações e 540 cirurgias por mês, implantou 09 câmeras IP, sistema de gravação de imagens backbone de 10Gb e switch core de chassi 7200.

Antes, a instituição usava como switch core de rede modelos antigos da própria D-Link, instalados há mais de cinco anos.

Entretanto, segundo Marcelo Souza, CIO do hospital, nos últimos dois anos o banco de dados cresceu em média 97% ao ano e o número de conexões passou de 250 simultâneas para mais de 650/dia.

“O novo sistema de segurança, implementado pela ZF Redes, monitora desde a porta de entrada à lavanderia do hospital”, comemora o CIO. “Esta renovação reduziu muito o tempo total de parada de nosso sistema e minimizou os riscos”, complementa.

REGIÃO FORTE
O Sul brasileiro é um mercado frutífero para os negócios da D-Link.

Na região, que tem fatia em torno de 10% do faturamento nacional da companhia, cujo número não é revelado, também é cliente a Transportadora Plimor.

A empresa adquiriu o DaaS – D-Link as a Service, mais recente oferta da companhia e que permite adquirir todos os produtos - switches, access points, firewall e câmeras IP fixas – sem investimento inicial, com pagamento mensal.

O pagamento inclui monitoramento e serviços gerenciados por SLA e NOC, com desconto no IRPJ.

Com mais de 280 veículos próprios, a Plimor tem sede em Farroupilha e atua em serviços de coleta, entrega e transferência de cargas com unidades no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Argentina.

Outro case gaúcho é a prefeitura de Estrela, cidade localizada a 113 quilômetros de Porto Alegre, que adotou soluções D-Link para fornecer acesso gratuito à web via rede Wi-Mesh à população de 30,6 mil habitantes (dado da Wikipedia).

Para o projeto Estrela Digital, a companhia forneceu seis unidades do wireless Mesh DWR-500 para ambientes outdoor, cada um cobrindo uma área de 1 quilômetro quadrado, com hot-spots para acesso móvel.

“A rede implementada tem capacidade para 25 Mbps, mas em um primeiro momento iremos fornecer um backbone de 6 Mbps, permitindo expandir a estrutrua”, segundo Ricardo Moerschbaecher, gerente da TI da prefeitura.

Já Heliezer Vieira, gerente de canais da D-Link para as regiões Sul e Centro-Oeste, afirma que esta é a primeira rede no Brasil com tecnologia “verdadeiramente Wi-Mesh voltada para o acesso público à Internet”.

Ainda segundo o gerente, o projeto deverá ter desdobramentos futuros, como adoção de equipamentos de vigilância IP e VoIP Wi-Fi, graças a recursos de QoS (Qualidade sobre o Serviço), WMM (Wireless Multimedia) e controle de banda já aplicados.

A D-Link tem fábricas em Taiwan, China, Índia e EUA. No Brasil, está presente desde 2001, com unidade em São Paulo.