Este é o Microsoft Band. Foto: divulgação.

A Microsoft anunciou na noite desta quarta-feira, 29, oficialmente o Microsoft Band, seu primeiro lançamento para competir no mercado de dispositivos vestíveis conectados - os chamados wearables.

Juntamente com o produto, que é uma pulseira inteligente, a empresa de Redmond também introduziu uma nova plataforma de saúde que complementará o uso do Band - o Microsoft Health.

Segundo destaca o Business Insider, a Microsoft já iniciou a venda do novo produto nesta quinta-feira, 30, custando US$ 199. Mesmo otimizado para o uso com smartphones com sistema Windows, o produto também funcionará com outros sistemas mais populares, como iOS e Android.

Conforme analistas, o Microsoft Band tem o foco principal no público interessado em atividades físicas, e tem seu sistema otimizado para registrar e calcular padrões de exercício e descanso.

Neste ponto, o produto se difere de outras iniciativas em wearables, como o relógio Galaxy Gear, da Samsung, e o Google Glass, que está mais para um experimento em realidade paralela, em comparação aos usos mais limitados do Band.

A pulseira vem com GPS embutido e cerca de dez sensores capazes de registrar dados como batimento cardíaco, exposição ao sol, entre outros recursos. Em paralelo aos dados coletados, o Microsoft Health é capaz de analisar as informações.

De acordo com a Microsoft, o lançamento do Band já conta com diversos parceiros, como o Starbucks, que testará uma tecnologia de pagamento usando apenas o wearable. Os populares apps de corrida MyMapFitness e RunKeeper também firmaram parcerias com o gadget.