CALÇADO

Melissa: omnichannel com Seta Digital

30/04/2020 15:28

Empresa investiu na integração de canais on-line e offline em projeto que vai de PDVs até e-commerce.

Marca tem mais de 330 franqueados no Brasil. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Melissa, marca de calçados e acessórios do grupo Grendene apostou na integração omnichannel com a Seta Digital, empresa paranaense especializada em sistemas de gestão e ponto de venda para o segmento calçadista.

Iniciado no primeiro semestre de 2019, o projeto integrou os mais de 330 franqueados brasileiros da marca.

Segundo a empresa, foi realizado um amplo trabalho de mudança estrutural e adoção de tecnologias especialistas, com o objetivo de gerar sinergia entre os canais on-line e offline.  

As lojas foram equipadas com softwares de PDV e com as tecnologias Caixa Fácil, Check-out Mobile e OMS, todos da Seta Digital. 

Ao mesmo tempo, a loja virtual da Melissa se prepara para iniciar as modalidades omnichannel. 

Entre as novidades da integração, está a chamada prateleira infinita, que consiste na venda realizada em um ponto físico, permitindo que o cliente retire em outra loja física ou receba a Melissa em sua casa por meio do estoque do e-commerce.  

A loja virtual também irá permitir que o consumidor opte por receber o produto em casa ou retirá-lo na unidade física mais próxima.  

Quando houver disponibilidade de estoque em lojas próximas, as unidades também poderão enviar o calçado ao seu endereço de destino, fazendo uma entrega expressa.

Lançada em 1979, a Melissa está presente em mais de 80 países. Na última década, a empresa fabricou mais de 32 milhões de pares de sapatos, além de criar perfumes e bolsas.

Já a Seta Digital conta com 70 colaboradores e 2,1 mil clientes, incluindo outros nomes de peso como Arezzo, Anacapri, Abys, Schutz e Casas Ajita.

Em 2019, a empresa foi adquirida pela Linx por um valor total que deve chegar de R$ 36,8 milhões até 2021.

Veja também

TRANSFORMAÇÃO
A Indústria calçadista precisa de transformação digital

Agora o cenário de lojas fechadas traz uma reflexão para muita gente deste meio: por que não investi no meu omnichannel? 

CONTRATAÇÃO
Backbase agora tem country manager no Brasil

Maristela Martins, experiente executiva da área de vendas, chega para reforçar expansão no país.

MERCADO
Linx prepara investidores para perdas

Efeitos negativos do coronavírus sobre o varejo devem ter consequências na empresa.

MAIS UMA
Linx compra Neemo, dona do Delivery App

Aquisição é mais um passo para reforçar a estratégia de cross selling da empresa. 

GRAMADO
Sierra Móveis tem e-commerce com WT.AG

Agência utilizou a plataforma Dooca para loja on-line de artigos de luxo.

VENDAS
Le Postiche tem e-commerce com Linx

Varejista já era cliente da empresa, com analytics, desde 2018.

CALL CENTER
DialMyApp contrata Adriano Medici

Ex-Vivo ocupa agora a função de diretor de crescimento e inovação.

ENTREGAS
Linx integra software com a Rappi

Clientes do Linx Omni OMS agora podem entregar seus produtos com o aplicativo.

RESULTADO
FH fatura R$ 168 milhões, alta de 25%

Consultoria SAP paranaense foi comprada no ano passado por multinacional alemã.

CAIXA
Totvs compra Consinco

Gigante de ERP pode pagar até R$ 252 milhões pela adquirida, especialista em supermercados.