Saulo Santos, diretor comercial da GFT. Foto: Divulgação.

A GFT, multinacional alemã de desenvolvimento de software, anuncia a chegada de um novo diretor comercial. Saulo Santos tem experiência de mais de 30 anos no mercado financeiro.

Com experiência em construção de estratégias de negócio, Santos entra na companhia alemã com foco nas competências de suporte à evolução da indústria financeira.

O novo diretor acumula passagens por instituições como Banco Nacional, BankBoston, Itaú e Original. 

"Essa vivência como executivo tanto nas áreas comerciais como back office, e áreas de suporte, servirá como uma alavanca para a compreensão de demandas dos clientes da GFT e construções de soluções sob medida para a companhia", explica Santos.

O profissional participará das interações com clientes do mercado financeiro, em especial no processo de criação e evolução do Digital Bank e irá atuar diretamente nas interações com clientes e times internos, compartilhando o seu know-how de forma prática e aplicada na execução de projetos.

"O Saulo possui uma carreira sólida na relação com áreas comerciais, operacionais e de TI em diversos bancos e poderá agregar muito conhecimento e informação nos processos de negócios, reforçando a nossa atuação estratégica", afirma Marco Santos, managing director da GFT Latam.

Em 2018, a GFT aprofundou sua aposta em métodos ágeis na operação brasileira, ampliando a abordagem para todas as suas interações com os clientes e também em áreas internas da companhia, como recursos humanos.

Do ponto de vista de desenvolvimento, a empresa adotará em todos os times a abordagem do centro de engenharia ágil aberto no começo do ano passado em Curitiba.

Hoje, o centro é responsável por 16 clientes, incluindo “o primeiro banco com abertura de conta 100% digital do Brasil”, instituições como Sefaz-PR e Copel e projetos offshore para fora do país.

A GFT registrou um aumento de 157% em seu faturamento no Brasil em 2016, a maior alta entre as unidades do grupo no mundo. Globalmente, a receita da multinacional alemã aumentou 13% na comparação com 2015, chegando a  € 422,56 milhões.