Pat Gelsinger e Andy Jassy. Foto: Divulgação.

A VMware está se movimentando para ocupar um novo mercado em que clientes terão ambientes hospedados em diferentes nuvens. Em um futuro multicloud, a VMware quer ser o fio que as une.

Com esta tônica, a empresa abriu o VMworld em Las Vegas. Segundo o CEO da VMware, Pat Gelsinger, este posicionamento é reforçado pelas recentes parcerias firmadas com IBM, Google e, especialmente, AWS, importantes players de cloud.

"Focamos em criar ambientes consistentes, atendendo quem deseja usar funcionalidades VMware em serviços de outros provedores como AWS", explicou Gelsinger.

Este compromisso em estar disponível para a multicloud deverá ser reforçado ainda mais em um futuro próximo em uma parceria com a Microsoft, principal rival da AWS no mercado de infraestrutura. Segundo o Gartner, a nuvem pública Azure ocupa o segundo lugar do mercado, com uma fatia de 10%, enquanto a AWS tem 47,2%. 

Apesar de ter se referido ao Azure durante o evento, Gelsinger não deu detalhes de quando a Microsoft entrará oficialmente no "cardápio" de ofertas cloud da VMware. O primeiro passo desta união foi dado em maio, com o lançamento do VMware Horizon (software de virtualização de desktops) para o Azure.

A parceria da VMware com a AWS foi anunciada no final do ano passado, com o VMWare Cloud on AWS, produto que permite rodar os softwares de virtualização de servidores, armazenamento e redes da VMware em infraestrutura dedicada e customizada da AWS. 

Por enquanto, esta iniciativa está em andamento nos Estados Unidos, em clientes como Adidas, Sysco, Brinks e Liberty Mutual.

Segundo Gelsinger, os produtos saídos dos acordos com IBM e AWS vão bem, obrigado, impulsionados principalmente pela rede de parceiros cloud da companhia. De acordo com o CEO, o programa VMware Cloud Provider (VCP) já conta com cerca de 4,4 mil parceiros ao redor do mundo. 

Vale lembrar também que a VMware é ligada à gigante Dell EMC, empresa de "TI tradicional" que é o caminho principal por onde a VMware atua de sua forma mais conhecida, com venda de licenças para aplicações on-premises, nuvem privada e infraestrutura hiperconvergente.

Entretanto, o curioso desta história toda é que a aproximação entre AWS e VMware parecia improvável há alguns anos. Em diversas ocasiões, tanto Gelsinger como o CEO da AWS Andy Jassy consideravam-se inimigos de mercado. 

A Amazon era uma ameaça para a VMware ao oferecer aplicações próprias em nuvem pública, enquanto a VMware era a alternativa de virtualização e cloud para quem não queria ir para uma infraestrutura pública. Basta fazer as contas para entender como eles deveriam não gostar muito um do outro. 

Cortamos para 2017, durante o VMworld, onde Jassy e Gelsinger dividem o mesmo palco falando sobre os benefícios da parceria entre suas duas companhias. Para o CEO da VMware, a mudança, mesmo que surpreendente, foi um passo lógico a ser seguido.

"Clientes levaram diversos de seus recursos para AWS, então otimizar nossos recursos para estas plataformas foi natural. No início alguns parceiros viram com nariz torcido, mas boas parte deles está percebendo o potencial de trabalhar com estas ofertas combinadas", explicou Gelsinger.

Para Jassy, alinhar esforços com a Vmware também faz sentido, principalmente para conquistar mais clientes de porte corporativo, meio onde a VMware tem mais presença. 

"Em muitos aspectos, nós competimos um com o outro, porém muitos de nossos clientes corporativos nos perguntaram o motivo de não trabalharmos com VMware. É uma parceria que beneficiará muito a ambos", afirmou o CEO da AWS.

No final das contas, como frisa Gelsinger, o objetivo da VMware é estar presente em todo tipo de infraestrutura, e aproveitar ainda mais nos casos em que a opção escolhida seja a híbrida. 

"Estaremos lá para dar uma camada adicional para qualquer nuvem que o cliente queira usar, assim como teremos soluções em cima do stack Vmware para quem já usa on-premise e quer ir para a cloud, tudo isso com uma única consistência operacional", destacou o CEO.

*Leandro Souza é analista de comunicação da Under e cobre o VMworld 2017 para o Baguete a convite da VMware.