EM CONSERVA

Hemmer usa mais Senior

29/06/2012 16:21

Solução usada nas áreas de finanças, controladoria, mercado e suprimentos foi ampliada também para setores de custos e manufatura.

Conservas bem geridas. Foto: hemmer.com.br

Tamanho da fonte: -A+A

A Hemmer, indústria de conservas com sede em Blumenau, ampliou o uso do ERP Senior.

A solução, usada desde 2007 nas áreas de finanças, controladoria, mercado e suprimentos, está agora em andamento também para os departamentos de custos e manufatura.

Além disso, recentemente a companhia também incrementou o leque de soluções Senior com ferramentas de Gestão de Pessoas, nos módulos Administração de Pessoal e Controle de Ponto.

“Agora, estamos adaptados às exigências da Portaria 1510”, destaca o gerente Comercial e de Marketing da Hemmer, Elisandro Nunes da Rosa.

Implantado pela Magnus Consultoria, parceira Senior, o ERP da Senior trouxe, desde o início do uso, o benefício da análise de dados em tempo real.

Para Rosa, um ganho que permite antecipação e consolidação de custos e rendimentos, sem a qual a companhia chegava a perder vendas, antes da solução.

“Já detínhamos as informações necessárias, mas não dispúnhamos de mecanismos para agrupá-las, o que gerava atraso na tomada de decisões. O repasse de dados entre os diferentes setores era desalinhado, não tínhamos mais tempo a perder para fechar negócios ou criar oportunidades”, afirma o gerente.

Ainda de acordo com ele, antes do software, nem sempre a fabricante de conservas considerava todos os custos do produto, como descontos, bonificações e verbas.

O contrário também acontecia: não raro, havia margens para enxugar e, por desconhecê-las, a Hemmer não fechava o pedido, relembra Rosa.

Com o ERP, o quadro mudou.

“Otimizamos decisões de todos os gerentes e diretores no controle e acompanhamento de processos de compra, recebimento e estoque”, conta o gestor. “Hoje, temos visibilidade total das operações financeiras e de aspectos legais e fiscais, além de moelhorar processos de produção”, completa.

Especializada em soluções de gestão, a Senior tem matriz em Blumenau e filiais em São Paulo, Porto Alegre e no Mato Grosso do Sul, além de unidades localizadas nos principais centros do país e mais de 100 canais distribuídos pelo Brasil.

A empresa atua também no mercado latino-americano e conta com mais de 10 mil clientes, totalizando cerca de 80 mil contratos ativos.

No ano passado, a Senior fechou com volume de negócios de R$ 400 milhões e para este ano projeta alta de 20%, chegando a R$ 480 milhões.

Veja também

GESTÃO DE TRÁFEGO
Senior unifica rede com Dígitro

Projeto envolve relacionamento técnico e comercial, num universo de mais de 10 mil clientes corporativos.

F&A NO FOCO
Castelo Branco é novo presidente da Senior

Executivo substitui Jorge Cenci, que assume a presidência do Conselho de Administração da companhia, e tem como meta fomentar o crescimento de 20% da Senior, chegando a R$ 480 milhões em 2012.

ÀS COMPRAS
Senior segue comprando em 2012

A estratégia que no ano passado uniu a Senior em Porto Alegre à operação nacional da empresa deve seguir em 2012.

Fusões são uma das apostas da empresa para ampliar a atuação no mercado nacional ao longo do ano, diz o presidente da Senior, Jorge José Cenci.

Como resultado, a empresa espera uma alta de 20% em volume de negócios, chegando a R$ 480 milhões até o final desse ano.

LEVE NO BOLSO
Senior poupa R$ 200 mil com desoneração

A polêmica medida de desoneração do setor de TI, que tem dividido entidades de classe, é uma boa para a Senior. Segundo o balanço da empresa, a medida trará uma economia de R$ 200 mil mensais.

Dentro do Plano Brasil Maior, o software é beneficiado com uma redução da alíquota, que sai dos 20% do INSS para 2,5% do faturamento total.

QUERO MAIS
Senior: rumo aos R$ 480 mi em 2012

A Senior teve um volume de negócios de R$ 400 milhões em 2011, crescendo 14% em relação ao ano anterior, quando gerou R$ 362 milhões.

Para 2012, a meta da empresa é uma alta de 20%, chegando a R$ 480 milhões.

De acordo com o diretor de Mercado da Senior, Hermínio Gastaldi, em 2011 a Senior investiu R$ 21 milhões em Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) e R$ 1,3 milhão em capacitação.