Danubia Milani.

A Softex, através do Sebrae-PR, está promovendo uma ação para a internacionalização de empresas de TI de Londrina.

Participam a Forlogic (gestão de processo de qualidade), Solintel (telecomunicações), LB2 (agronegócio), TZM (segurança), Bruno Martins (sistemas para gestão de lojas de móveis de alto padrão), Weblite (desenvolvimento de website e aplicativos), Módulos (soluções para setor de recapeadoras  e pneus), Key Action (plataforma educacional e de rastreamento) e Leanwork e Tamppa, duas plataformas de e-commerce.

Elas vão receber consultoria especializada para acelerar a mudança de cultura empresarial e o desenvolvimento de estratégias com foco na comercialização de suas soluções no exterior.

Duas empresas serão selecionadas para participar do evento do mundial do Gartner, em Orlando. O programa também está em curso em Maringá, outra cidade paranaense, com as mesmas condições e organização da Software By Maringá, entidade de TI que é a agente local da Softex.

“Além da capacitação, todas as empresas integrantes do projeto participarão de uma missão Latam, na Colômbia, em setembro deste ano”, detalha Danubia Milani, consultora do Sebrae-PR responsável pelo programa, destacando 35 empresas se candidataram para participar.

O setor de tecnologia de Londrina está em alta. 

No começo do ano, TCS, multinacional indiana de serviços de TI e de terceirização de processos de negócios, anunciou um grande investimento na cidade, com planos para gerar até 4 mil empregos.

Com 500 mil habitantes, Londrina é a segunda maior cidade do Paraná e está entre as 10 maiores economicamente da região Sul. 

Nos últimos anos, o município vem se credenciando como um polo de TI, com cerca de 200 empresas da área segundo dados da Softex.