Tim Cook. Foto: divulgação.

Aquisições, o anúncio de uma renovação no sistema operacional iOS e a aposta de que o Google Glass não será um grande sucesso. Com estas e outras afirmações, o CEO da Apple Tim Cook soltou o verbo em conferência organizada pelo site norte-americano All Things D nesta terça-feira, 28.

O executivo, que assumiu o comando da fabricante em 2011, desviou de várias perguntas sobre possíveis novos produtos da companhia, respondeu outras e deu sua opinião sobre o futuro das tecnologias da empresa e dos concorrentes, como o sistema Android.

Cook adiantou que a empresa divulgará no próximo mês uma nova versão do iOS, focada em uma interface "mais humana". No entanto, detalhes sobre o software não foram abertos, como o rumor de que o visual clássico dos menus Apple será mudado para um design mais simples, semelhante ao Android.

"Deixarei vocês serem os juízes", rebateu o CEO.

Cook também deu sua opinião sobre a decisão do Facebook em criar o Home, interface dedicada à rede social que foi lançada exclusivamente para Android há dois meses.

Segundo divulgado pelo CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, no lançamento do Home, a escolha pelo Android tem a ver com a maior possibilidade de customização do sistema. Isso tornou possível a criação da camada do Facebook sobre a home nativa do Android.

Já para o chefão da empresa de Cupertino, a interface de usuário da iOS não deverá ter toda essa abertura, embora será remodelada para um maior grau de customização por parte das desenvolvedoras de apps.

"Vocês verão a abertura de mais APIs no futuro, mas não ao ponto em que colocamos o cliente em risco de ter uma má experiência", afirmou Cook, completando que os usuários do Facebook estão satisfeitos com o grau de integração nos dispositivos da Apple.

Para dar uma cutucada na concorrência - leia-se Google - Cook deu sua opinião sobre o badalado Glass, óculos de realidade aumentada lançados recentemente. O CEO não acredita que o o produto chegará ao mainstream.

"Eu uso óculos porque eu preciso. Não conheço pessoas que usam eles porque não precisam usá-los", disparou o executivo, que acredita que será difícil convencer o público médio a adotar esta tecnologia.

Com esta declaração, Cook levantou a bola para especulações sobre o projeto de "computação vestível" da Apple, o comentado iWatch. E segundo o executivo, uma peça de computação inteligente no pulso é "mais interessante e natural" que um óculos.

Na entrevista, que durou cerca de uma hora, Cook também divulgou planos da companhia para áreas como entretenimento, TV Digital e outras. Confira o vídeo na íntegra (em inglês), neste link.