Gustavo Gaidzinski. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O projeto de videopresença realizado pela rede varejista Angeloni rendeu o Prêmio Case de Sucesso do Portal IT4CIO, entregue no CIO Brasil 2014. O prêmio é concedido ao projeto mais popular, e tem como base o número de acessos e de votos no portal.

A Angeloni recebeu o prêmio ao lado de outras companhias nacionais como Positivo e Nórdica Software, que receberam o prêmio Destaque em Tecnologia.

Outros nomes também foram premiados no CIO Brasil, como Alexandre Baulé, da Embraer e Alberto Campos, da Localiza, escolhidos como Personalidades mais Influentes.

O reconhecimento foi dado ao projeto realizado no ano passado, que reduziu distâncias entre as 27 unidades da companhia em Santa Catarina e Paraná, implantando ambientes de videoconferência para a reunião entre profissionais de diferentes filiais.

A implantação foi realizada em parceria com a Polycom, em um investimento de R$ 200 mil reais da Angeloni, conforme destaca Gustavo Gaidzinski, diretor de TI do Grupo Angeloni.

Conforme o executivo, o projeto de conferências multiponto foi uma continuação de uma implantação realizada em 2011, que consistiu na criação de duas salas de videoconferência nos centros administrativos da empresa, que ficam em Florianópolis e Criciúma.

"Foi uma necessidade que detectamos, pois se perdia dinheiro e tempo entre transportes e outras interferências para a realização de breves reuniões. Com o uso da videoconferência, ganhamos agilidade", explica Gaidzinski.

A expansão do projeto iniciou em 2012 e foi concluída em 2013, em que todas a lojas da empresas, os centros administrativos e o centro de distribuição do grupo também ganharam seus ambientes para conferências multiponto.

Segundo explica Gaidzinski, a segunda etapa da implantação permitiu a realização de reuniões multiponto com até vinte conexões, a partir de salas de videoconferência, ou até mesmo de computadores pessoais através de uma webcam.

"Com este upgrade no projeto, o resultado foi expressivo. Em apenas um mês usando a tecnologia, economizamos cerca de 24 mil quilômetros rodados em deslocamento de funcionários para reuniões", aponta o diretor.

Com a tecnologia ativa há um ano, cerca de 2 mil funcionários foram impactados pelo novo sistema de comunicação. Conforme aponta Gaidzinski, foi uma mudança crucial na operação da rede.

"Hoje estimo que nossos ambientes de videoconferência são tão usados quanto o telefone ou o e-mail", afirma.

O próximo passo para a Angeloni, segundo destaca o chefe de tecnologia, é investir em recursos móveis para otimizar a operação da empresa. A plataforma de videoconferências multiponto já suporta conexões via smartphone e tablet. No entanto, para o executivo, o plano é levar recursos de mobilidade para outros aspectos da gestão.

"Estamos desenvolvendo projetos para empregar funcionalidades mobile para divisões como a de logística e manutenção. Esperamos testar elas em breve", adianta Gaidzinski.