A Wago acaba de formalizar a compra de terreno para uma sede própria em Jundiaí. Foto: Divulgação.

Prestes a completar 10 anos de atividades no Brasil, a Wago, empresa alemã especializada em conexões elétricas e automação, acaba de formalizar a compra de terreno para construção de uma sede própria no país, em Jundiaí. 

Com recursos oriundos da matriz, a definição da especificação do novo prédio está em andamento, com início das obras previsto para meados de 2015 e término para o primeiro semestre de 2016.

“O investimento assegura a capacidade de expansão da Wago Brasil, abrindo claras perspectivas para o início de produção local para atender a América Latina. Esta iniciativa nos permitirá dobrar nosso faturamento até 2020”, declara Marcos Salmi, diretor geral da Wago Brasil. 

Localizado às margens da Rodovia Dom Gabriel, no Condomínio Industrial Multivias II, em Jundiaí, o terreno totaliza aproximadamente 16 mil m². A escolha do local foi motivada, principalmente, pela proximidade com a atual planta, em Itupeva, a fim de manter o quadro de funcionários. 

Outros fatores que contribuíram para a definição foram o fato de ser uma região com mão de obra qualificada para apoiar o crescimento futuro e a questão logística, já que está próximo das Rodovias Bandeirantes e Anhanguera e no meio do trajeto entre São Paulo e Campinas, onde estão os principais aeroportos. 

A primeira fase do projeto terá em torno de 3 mil m² e contará com centro de distribuição, Customer Support, área de configuração e montagem de réguas de bornes, área administrativa e financeira e espaço útil para fabricação local quando surgir necessidade. 

Quando em operação, terá a capacidade de estoque e de produção de réguas triplicada e acomodará até 120 funcionários.

As projeções indicam expansão de 30% nos negócio da Wago Brasil em 2014, contra os 20% inicialmente estimados. 

Para 2015, inicialmente o faturamento deve ser 15% maior, um pouco abaixo de 2014, levando em conta o crescimento acima da expectativa neste ano.

A explicação para a estimativa acima do projetado está na ampliação de market share – no mínimo 10% do faturamento provenientes de novos clientes e de atuação em novos mercados, como automação predial e instalação elétrica – e no aumento do portfólio de produtos. 

A Wago tem a maior parte de sua receita em conexão elétrica. No Brasil, 65% do faturamento vem desse segmento, e 35% do setor de automação. 

Entretanto, há investidas para fortalecer o segmento de automação. Por aqui, a área deverá alcançar 50% do faturamento até 2017. 

Outra investida da empresa é o trabalho de homologação da linha de conexão automática em prefeituras para iluminação pública, com foco prioritário na Região Metropolitana de São Paulo. 

A estratégia serve, também, para melhorar as perspectivas de aumento do market share da linha e da empresa diante do mercado.

“Manteremos como prioridade no Brasil a ampliação de nossa participação de mercado. Para isso, daremos outros passos importantes: aumentar nossa equipe em torno de 20%, de 65 colaboradores, e elevar o atual número de pontos de vendas, que está em 1,7 mil, também em 20%”, declara o diretor.

No ano passado, o volume operacional da empresa chegou a € 606 milhões globalmente, alta de 6,3% em relação ao ano anterior. 

A Wago está presente em mais de 80 países e emprega mais de 7 mil pessoas. 

Fundada em 1951, a empresa alemã hoje atende ao mercado mundial a partir de suas oito unidades fabris, localizadas em Minden e Sondershausen, na Alemanha; Suíça; Polônia; Índia; França; Estados Unidos e Japão.