Todas essas luzinhas consomem energia.

Tamanho da fonte: -A+A

A Schneider Electric assinou um contrato para vender equipamentos de  distribuição e proteção de energia para cinco data centers da Ascenty por um valor que poderá chegar a R$ 70 milhões.

Um dos centros de dados já está em fase de construção em Campinas. Outros quatro DC’s já estão planejados para serem construídos no interior de São Paulo e no Nordeste.

A Ascenty contratou painéis TTA (Type Tested Assembly) de média e baixa tensão, além de três UPS trifásicos de 750 kVA, PDUs e RPPs (unidades de distribuição de energia) e racks de proteção dos equipamentos para o site de Campinas.

 “Os data centers terão alta densidade. O primeiro deles foi projetado para 800 racks e capacidade de potência de sete megawatts. Nossa expectativa é que ele atenda nossos clientes dos serviços de cloud computing, hosting e colocation”, afirma Felipe Caballero, diretor de engenharia de Data Centers da Ascenty.

A Ascenty é o novo empreendimento do americano Chris Torto, que montou a Vivax, vendida para a Net em 2007.

De acordo com informações veiculadas pela imprensa, a empresa começa com um aporte de  R$ 250 milhões feito por Torto e pelo fundo de investimento americano Great Hill Partners.

A nova companhia é resultado da fusão Metro Fiber Brasil Telecomunicações (MFB) e Data Centers do Brasil (DCB), duas companhias criadas por Torto, com o data center paulista Ascenty, comprado em fevereiro.
 
Hoje, a empresa tem mil quilômetros de fibras ópticas próprias nas regiões do ABC Paulista e Campinas.

A Schneider Electric tem 5 mil colaboradores no Brasil, onde tem 10 fábricas, boa parte delas no Sul do país, onde opera em Curitiba, Blumenau, Caxias do Sul e Porto Alegre.

Em julho, a empresa comprou por um valor não revelado a gaúcha CP Eletrônica.