Tallis Gomes. Foto: divulgação.

A Easy Taxi, app mobile de solicitação de táxis, anunciou nesta segunda-feira, 28, o maior aporte já recebido pela companhia, em um total de R$ 90 milhões.

O novo investimento, realizado pela Phenomen Ventures e Tengelmannpela, é o quarto na história da empresa. Com o aporte, a empresa já soma R$ 145 milhões em investimentos desde o seu início em 2011.

Em outubro de 2012, a Easy Taxi recebeu um aporte de R$ 10 milhões da Rocket Internet; em junho de 2013, foram mais R$ 30 milhões do Fundo Latin America Internet Holding; em outubro de 2013, recebeu outros R$ 15 milhões, feitos pela Rocket Internet e pela holding iMena.

Segundo Tallis Gomes, co-CEO e fundador da Easy Taxi, essa nova captação será usada para a expansão dos negócios na Ásia e América Latina.

“Essa nova rodada vai reforçar nosso desempenho e colaborar com nossa meta de fechar o ano com atuação em 50 países, levando segurança e agilidade para um número cada vez mais de passageiros e taxistas”, afirma Gomes.

Outros investimentos envolvem o desenvolvimento da plataforma do app para o segmento corporativo, o Easy Taxi Empresas e a plataforma de pagamento Easy Taxi Pay.

Lançada no início do ano, o Empresas permite aos passageiros solicitarem táxi através de uma conta corporativa. Para as empresas, a solução promete mais controle e monitoramento de gastos proporcionando uma economia de até 40% para as empresas, além de auxiliar no faturamento.

O Easy Taxi Pay permite que o pagamento seja gerado pelo smartphone do motorista e confirmado pelo smartphone do passageiro, diminuindo o uso do dinheiro em papel e eliminando a apresentação do cartão no ato do pagamento.

“Acreditamos muito em ambos os projetos, pois eles trazem uma solução inteligente para boa parte de usuários de táxis. Afinal, as corridas corporativas representam aproximadamente 25% das corridas de SP e mais de 30% dos passageiros de taxi no Brasil preferem pagar pelo cartão de credito”, completa Dennis Wang, sócio da Easy Taxi.

Além disso, com o bolso rechado, a empresa promete fazer jogo duro com aplicações concorrentes como 99Taxi, Taxibeat, entre outros. Com um mercado povoado, os aplicativos estão deixando de lado a cobrança dos taxistas para conquistar e fidelizar suas bases de usuários.

Em abril, a empresa anunciou a suspensão de cobrança de taxas no Brasil, afirmando que tem cacife para sangrar dinheiro no mercado brasileiro e se manter vivo depois de uma provável carnificina financeira no setor.

"Vai sobreviver quem tiver o bolso mais fundo. Não vai durar muito tempo, não", disparou Gomes.

A multinacional, que já tem operações em outros 29 países (e cobra seus serviços por lá) suspendeu em abril a cobrança de taxas - que era de R$ 2 - por corrida sobre os taxistas.

Além disso, com o dinheiro para queimar, a empresa deve continuar sua estratégia de descontos e promoções com corridas grátis, como já fez em outras ocasiões.

Atualmente, o aplicativo já contabiliza 10 milhões de downloads e é o único aplicativo de táxi disponível para Android, iOS, Windows Phone e BlackBerry.