Volkswagen toma novos rumos. Foto: Pixabay.

A Volkswagen fechou um mega contrato com a AWS, por meio do qual dados de 122 fábricas da montadora alemã serão processados na nuvem da companhia americana.

O contrato é para a construção do chamado Volkswagen Industrial Cloud (VIC), uma “plataforma de produção digital aberta”, por meio da qual a montadora quer melhorar processos de manufatura e logística, ao mesmo tempo em que melhora a qualidade do produto final.

Os sistemas de TI a nível de maquinário, equipamento e sistemas devem ser estandardizados e conectados em rede, atendendo a funcionalidades como planejamento de produção e gerenciamento de inventário.

Não foram revelados valores ou mesmo a duração prevista do contrato, que parece ser enorme, envolvendo serviços como Internet das Coisas, aprendizado de máquina, analytics para um total de 30 mil localizações e 1,5 mil fornecedores.

O time trabalhando no projeto inclui 220 pessoas da AWS e da VW trabalhando a partir dos centros de TI da montadora. No momento, 140 projetos já estão sendo integrados, na Industrial Cloud, com a entrada em operação dos primeiros serviços prevista até o final do ano. 

A Volkswagen vem fazendo movimentações no assunto nuvem nos últimos meses, tendo fechado um acordo com a Microsoft para usar a nuvem Azure e a plataforma de Internet das Coisas Edge em uma iniciativa visando oferecer serviços para carros conectados.

A SEAT, montadora espanhola de carros controlada pela Volkswagen, contratou a IBM para usar a plataforma de inteligência artificial Watson no Mobility Advisor, um projeto piloto de mobilidade urbana da empresa em Barcelona.

O projeto da AWS, no entanto, tem dimensões muito maiores e envolve o core das operações da empresa no mundo todo e não só novas frentes de negócios, que, por mais promissoras que possam ser, são acessórias no final das contas.

É um grande conquista para a AWS, que é líder indiscutível no mercado, mas ainda tem muito progresso a fazer no mundo das corporações gigantes como a VW.

O avanço da AWS é também uma ameaça para os players tradicionais de TI corporativa que normalmente atenderiam um contrato como esse. No caso da Volkswagen, esse alguém é a T-Systems, multinacional alemã de tecnologia que tem a montadora entre seus maiores clientes.

A T-Systems de fato, adquiriu essa posição, ao comprar em 2006 a Gedas, uma companhia de TI criada pela própria VW para atender a empresa ainda nos anos 80, chegando a ter 5,5 mil funcionários e um faturamento de € 600 milhões.

De todas formas, a T-Systems já havia adotado uma posicionamento do tipo “se não pode vencê-los, una-se a eles”, ao fechar um acordo para oferecer serviços gerenciados em nuvem para a Amazon Web Services no final do ano passado.

A gigante alemã, que possui data centers em diversos países do mundo, incluindo o Brasil, passou a vender também serviços de SAP, VMWare, segurança, migração e redes para quem quiser usar a AWS.