Modelo a ser utilizado pela FAB. Foto: Divulgação

A Força Aérea Brasileira contratou a Elbit Systems para fornecer um Vant - veículo aéreo não tripulado -, modelo Hermes 900, a fim de patrulhar os céus durante a Copa do Mundo.

O contrato no valor de U$$ 8 milhões, assinado na semana passada, inclui o suporte logístico e garantia de um ano do equipamento.

O chefe do Centro Logístido da Aeronáutica, Ricardo César Mangrich, informou que o veículo chegará ao Brasil em maio e já estará pronto para uso durante o mundial.

O novo aparelho será operado pelo Esquadrão Hórus da FAB, que atua até então com o modelo RQ- 450 Hermes desde 2011. Sediada em Santa Maria, cidade do Rio Grande do Sul, a equipe já deu início ao curso teórico de operação do Hermes 900.

“A FAB poderá se beneficiar das vantagens de operações aéreas conjuntas dos dois modelos de Vants. É uma solução exclusiva para missões de inteligência, proteção de fronteira, infraestrutura e locais críticos”, afirma Elad Aharonson, gerente-geral da Elbit Systems UAS Divisions.

O Vant, opera com comunicação via satélite permitindo que o aparelho voe muito além dos 250 km de distância do Hermes 450, tecnologia mais atual da FAB, até a aquisição da versão 900.

Além disso o veículo não tribulado atua a 30 mil pés (mais de 9 mil metros de altura) e tem autonomia superior a 30 horas de voo, aproximadamente duas vezes mais que o Hermes 450.

Além dos recursos já conhecidos, entre as principais vantagens operacionais do Hermes 900 está o SkEye. Se trata de um conjunto de 10 câmeras de alta resolução que permitem a vigilância de uma região inteira.

O software, que processa o conjunto de imagens, permite a visualização de maneira independente, o que permite monitorar ângulos diferentes de uma mesma área.

O Hermes 900 é também usado pela Força Aérea de Israel e de outros países.

A Elbit Systems, teve um faturamento de US$ 1,52 bilhão em 2006. No ano seguinte, abriu um centro de desenvolvimento de software em Porto Alegre.

Controlado pela Aeroeletrônica (AEL), subsidiária brasileira da companhia, o investimento conta com o objetivo de projetar sistemas para controlar equipamento eletrônico usado em aviões.

Com a nova aquisição da FAB, a AEL fornecerá apoio técnico e de engenharia,  bem como serviços de logística e manutenção.  

A empresa, sediada Porto Alegre tem cerca de 200 funcionários e está envolvida em projetos de defesa do Brasil, tanto para FAB como para o Exército, nas áreas de atualizações de plataforma e apoio logístico e técnico.

Confira o vídeo da FAB detalhando a tecnologia adquirida: