Passageiros em uma estação do Trensurb. Foto: .flickr.com/photos/trensurb

Finalmente, começou a implantação do sistema de gestão Dynamics AX da Microsoft no Trensurb, estatal federal que administra os trens urbanos da região metropolitana de Porto Alegre.

A paulista RGM Informática venceu um contrato de implementação com valor total de R$ 5,1 milhões incluindo  implantação de módulos do Dynamics, desenvolvimento de módulo de gestão pública na plataforma, treinamento, manutenção e suporte técnico operacional. 

O contrato foi assinado em dezembro de 2014 e teve sua ordem de serviço emitida em janeiro, com com duração de 14 meses, sendo 12 meses de implantação e doisde operação assistida. 

A RGM tem entre seus clientes a SP Trans, empresa responsável a gestão do sistema de transporte público por ônibus em São Paulo. A lista inclui também as prefeituras de Porto Alegre, Teresina e Osaco.

Até o momento, 40% do contrato já foi executado, o que se refere principalmente a levantamentos dos requisitos e desenvolvimento das adequações no sistema pela equipe da RGM. 

Estão em andamento processos para aquisição da infraestrutura necessária, que inclui dois novos servidores cuja licitação em fase de análise técnica das propostas. 

O projeto AX do Trensurb estava enrolado. As licenças já estão adquiridas desde abril de 2012, quando a Bioax, empresa especializada em Dynamics AX do Grupo Meta, venceu uma licitação com uma oferta de R$ 193,5 mil.

Mas a compra não foi autorizada até fevereiro de 2013, quando o Tribunal de Contas da União emitiu um parecer validando a decisão da Trensurb de limitar as possíveis escolhas ao Dynamics AX.

A opção era contestada justamente pela Totvs, presumivelmente interessada em vender seu próprio sistema de gestão. A empresa brasileira perdeu essa, mas acabou ganhando  um contrato de R$ 680 mil com a Totvs para implementar o Sistema Integrado de Gestão de Recursos Humanos (SigRH) da empresa.

O TCU aceitou a argumentação da Trensurb justificando a opção pelo ERP da Microsoft com base na “maior flexibilidade, e banco de dados nativo na plataforma e o fato do software já ser usado na empresa”. O Trensurb também destaca que a aquisição também foi aconselhada pelo Gartner.

O Dynamics AX, resultado da compra de uma empresa dinamarquesa pela Microsoft em 2002, ainda tem uma base instalada pequena no Brasil.

No Rio Grande do Sul, o projeto mais conhecido é o da Lojas Colombo, no qual o software começou a rodar em janeiro de 2014.

A Trensurb é uma sociedade de economia mista, vinculada ao Ministério das Cidades, cujo principal acionista é a União, com 99,8% das ações. O estado do Rio Grande do Sul e Porto Alegre detém o capital restante.

A empresa opera uma linha de trens urbanos com extensão de 39 quilômetros, no eixo norte da Região Metropolitana de Porto Alegre, com 22 estações e uma frota de 40 trens, atendendo a seis municípios: Porto Alegre, Canoas, Esteio, Sapucaia do Sul, São Leopoldo e Novo Hamburgo.