Nicholas Woodman. Foto: divulgação.

A GoPro, fabricante de câmeras digitais, fez barulho com seu oferta inicial de ações (IPO) na Nasdaq nesta quinta-feira, 26, com numerosa venda de papéis, resultando em um levantamento de capital de cerca de US$ 427 milhões.

As ações da empresa foram precificadas em US$ 24 cada, com um lote inicial de 17,8 milhões de ações. Com a pré-venda a companhia elevou seu valor de mercado para US$ 2,95 bilhões.

Segundo analistas de mercado, a fabricante deve usar os recursos da abertura de capital para pagar dívidas – algumas aos bancos que coordenam a operação: JPMorgan, Citigroup e Barlcays.

Além disso, a empresa deve investir em aquisições complementares e novos ativos. Expandindo uma operação que cresceu bastante em 2013, em que a GoPro teve um faturamento de aproximadamente US$ 1 bilhão.

Fundada em 2002 por Nicholas Woodman, um surfista que virou empresário, a GoPro fez sua fama ao criar câmeras de alta qualidade e portabilidade, se tornando popular na gravação de esportes radicais.

No entanto, nos últimos tempos, os produtos da empresa estão ultrapassando esta barreira e chamando a atenção do consumidor médio. Atualmente a Go Pro tem cerca de 500 funcionários.