Programa busca startups para fornecer soluções para os Colégios Maristas, PUCPR e FTD Educação. Foto: Pexels.

O Grupo Marista, que atua em São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal, firmou um acordo com a Future Education e a FTD Educação para desenvolver um programa de aceleração para startups do segmento educacional. 

A rede do Grupo Marista conta com aproximadamente 11 mil colaboradores e atende a 68 mil estudantes da educação básica à educação superior em 18 colégios privados, 23 unidades e escolas sociais e 4 câmpus da Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

O programa de startups acontecerá em São Paulo e será realizado durante três meses, a partir de junho. As inscrições podem ser feitas até o dia 29 de maio, no site do projeto.

A proposta da parceria é acelerar as startups para capacitá-las na construção de um novo modelo de negócio educacional, permitindo acesso ao Grupo Marista, do qual a FTD Educação faz parte.

“Transformar o país por meio da educação é nossa missão como Grupo Marista, e parcerias como essa trazem novos olhares e novas formas de pensar em soluções educacionais adequadas a cada um dos segmentos que atuamos”, diz Paulo Serino, superintendente do Grupo Marista.

Até oito startups serão aceleradas pelo programa. O critério de seleção será a identificação do potencial para fornecer soluções para os Colégios Maristas, PUCPR e FTD Educação. 

Para participar, as empresa deve estar em estágio de prototipação (da ideia até o estágio de testes com o público-alvo) e MVP (Mínimo Produto Viável, em desenvolvimento e que pode ser acelerado e finalizado como produto).

“Nosso objetivo com este programa é acelerar edtechs que possam contribuir para os propósitos de inovação do Grupo Marista e da FTD Educação, e que desenvolvam soluções para a aplicação de novos modelos disruptivos, que deve incluir desde inteligência artificial até o uso massivo de dados sobre aprendizagem”, diz Thiago Chaer, CEO da Future Education.

O grupo busca soluções para Educação Básica (prover a personalização do processo de aprendizagem por meio de tecnologias educacionais) Educação Superior (para otimizar a experiência dos estudantes durante toda a sua passagem pela universidade) e Editora (buscando enriquecer as experiências de aprendizado em sala de aula e fora dela).

“As novas tecnologias estão transformando a forma como as pessoas interagem no consumo de produtos e serviços. Além disso, a velocidade em que são criadas novas soluções baseadas em tecnologia nos direciona à necessidade de estarmos conectados ao universo das Edtechs”, afirma Antonio Rios, Superintendente da FTD Educação.

O programa contempla ainda a imersão das startups no mercado educacional. As selecionadas receberão mais de R$ 100 mil em benefícios, através da rede de parceiros da Future Education (IBM, Hubspot, entre outros).

Com sede no Brasil e escritório no Canadá, a Future Education é dedicada ao empreendedorismo educacional. Em três anos, a empresa já acelerou mais de 35 startups, captando R$ 3,1 milhões e atingindo 50 mil alunos.