Chris Torto, fundador da Ascenty. Foto: Divulgação.

A Ascenty, empresa brasileira de data center, pretende fazer uma oferta pública inicial de ações (IPO) na Nasdaq, nos Estados Unidos, até o final de 2016.

Com o processo, a companhia pretende levantar entre US$ 200 milhões e US$ 250 milhões.

Segundo o Valor Econômico, Chris Torto, fundador da Ascenty, descartou um IPO no Brasil levando em conta as turbulências no cenário do país. A expectativa do executivo é entrar com o pedido de abertura de capital em setembro. 

Atualmente, o americano e o fundo Great Hill Partners, sócio da Ascenty, estão em conversas com bancos para formatar a oferta.

O plano é utilizar os recursos captados no IPO para financiar o projeto de expansão da companhia, que prevê a construção de quatro novos centros de dados em 2017. 

As unidades se somarão aos quatro que a companhia já tem em operação no Brasil, além de um quinto data center que está em construção na capital paulista. A empresa também começou o desenvolvimento de um centro no Chile, o primeiro fora do Brasil.

Os três data centers da empresa no estado de São Paulo ficam nas cidades de Jundiaí, Campinas e Hortolândia. O quarto centro em operação foi inaugurado em junho de 2015, no município de Maracanaú, na região metropolitana de Fortaleza. 

Além disso, a Ascenty dispõe de mais de 3.500 km de redes de fibras ópticas próprias no estado de São Paulo e na região metropolitana de Fortaleza, que interligam os seus data centers com outros centros de dados e com as principais operadoras de telecom.

A Ascenty também planeja a construção de uma unidade no México. Hoje, de acordo com Torto, 70% dos clientes da Ascenty são empresas multinacionais, a maior parte companhias dos EUA. 

Segundo fontes do Valor, a companhia tem receita de US$ 150 milhões.