O Gigante da Beira Rio está de cara nova. Foto: Gabriel Heusi/ Portal da Copa/ME

O Internacional fechou a aquisição de um sistema de gestão da Totvs. 

A ferramenta fará a a gestão de processos, compras, estoques, financeiro, e até mesmo o caixa de cada partida de futebol. 

Além do ERP, será implementado também o software de gestão de relacionamento com cliente (CRM, na sigla em inglês) da Totvs, visando qualificar o atendimento aos sócios.

“Estamos implantando um estádio totalmente novo, com uma tecnologia muito superior a que tínhamos e precisávamos de um sistema de retaguarda que acompanhasse nossa evolução, pois queremos integrar todo o processo, desde o que acontece no dia do jogo até a estrutura de gestão da empresa”, explica Carla Ritter, gerente de tecnologia do Internacional.

O Inter é o segundo grande clube brasileiro a anunciar a aquisição de um software de mercado de ERP nos últimos meses. O primeiro foi o Palmeiras, que fechou em novembro do ano passado a compra do sistema para pequenas e médias Business One, da SAP.

Ambos clubes passam por um momento parecido, com grandes investimentos em estádios próprios que estão prestes a ser inaugurados com a expectativa de aumentar muito a receita – e a exigência dos torcedores em relação ao clube.

O novo Beira Rio, cuja inaugaração está marcada para o começo de abril, foi construído pela Andrade Gutierrez e consumiu investimentos de mais de R$ 400 milhões.

Hoje o Internacional é o clube com mais sócios do país, totalizando 101 mil no final do ano passado. Eles geram uma receita de R$ 3,4 milhões, pouco em relação aos R$ 252,9 milhões arreacadados em 2012, a grande parte deles vindo da venda dos jogadores.  

A meta é mudar o quadro, chegando a 200 mil sócios em 2019, o que demandará mais gestão por parte do clube.

“Nos últimos anos, os clubes vêm sofrendo grandes transformações devido a necessidade de otimização de processos operacionais e maximização de receitas”, resume o gerente de atendimento e relacionamento da Totvs no Rio Grande do Sul, Marcos Lichtnow.

A profissionalização do futebol brasileiro está atraindo a atenção de fornecedores de software, de olho em um segmento com alta visibilidade.

Quem tem feito mais barulho sobre o assunto é a SAP, que além do contrato fechado com o Palmeiras, tem contratos com cinco clubes da Bundesliga, incluindo Hoffenheim, Bayern de Munique e Hertha de Berlim. 

Algumas aproximações da SAP já falharam, como com o Fluminense e o Grêmio [o clube gaúcho, seguindo a lógica implacável da rivalidade Grenal, provavelmente terá que reabrir conversas com a SAP, agora o Inter fechou com a Totvs]. 

Com o fechamento do contrato no Inter, a Totvs mostra que não é por não falar do assunto que não está no páreo.