CORTES

Sercomtel anuncia plano de demissão voluntária

27/01/2021 15:14

Na iniciativa privada desde o ano passado, empresa quer reduzir quadro de funcionários em 50%.

Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Sercomtel, empresa de telecomunicações com sede em Londrina, Paraná, anunciou uma proposta de Plano de Demissão Voluntária (PDV) que visa enxugar metade do quadro de funcionários da empresa.

Segundo o jornal Folha de Londrina, o plano foi ofertado a todos os 456 empregados ativos, que terão desta quarta-feira, 27, até o dia 2 de fevereiro para manifestar interesse. 

Os funcionários que aderirem ao PDV vão receber indenização equivalente ao tempo de serviço, além das verbas rescisórias inerentes ao pedido de demissão. A indenização pode chegar a 18 remunerações para aqueles que tiverem mais de 36 anos de casa. 

As verbas rescisórias serão pagas à vista, como previsto em lei, e os valores das verbas indenizatórias serão pagos em parcelas mensais durante oito meses, mesmo período em que os ex-funcionários continuarão com direito ao plano de saúde.

Ainda de acordo com o jornal, os administradores esperam adesão suficiente para atingir o teto estipulado de R$ 25 milhões. 

Segundo Márcio Tiago Arruda, diretor de operações do fundo Bordeaux, nomeado presidente da empresa no final de dezembro, a Sercomtel deve em torno de R$ 20 milhões para a Anatel, R$ 30 milhões para a prefeitura e R$ 150 milhões em impostos ao estado.

“O motivo real de incentivar e fazer esse PDV é fazer com que a Sercomtel tenha fôlego para voltar a crescer. Vai haver novas rodadas de investimentos, mas a empresa precisa se adequar ao tamanho que ela é hoje”, explicou Arruda à publicação.

De acordo com a companhia, o PDV é uma forma amistosa de lidar com a demissão e que o investimento em área técnica é fundamental para competir no mercado e se preparar para participar da oferta do 5G. 

“Estamos trabalhando para fazer essa reestruturação da empresa para que ela possa sobreviver. É terrível falar de demissão. É por isso que o PDV entra, é oportunidade para quem concorda em sair por meio de uma indenização correta”, afirmou Hélio Costa, presidente do conselho de administração, à Folha de Londrina.

Fundada em 1965, a Sercomtel passou à iniciativa privada no ano passado, quando foi adquirida pelo Fundo Bordeaux por R$ 130 milhões. O grupo também é o novo dono da Copel Telecom, comprada por R$ 2,395 bilhões.

Veja também

CONTRATAÇÃO
Minsait agora tem head de CXM

Renato Gonzalez vem da Wipro Limited e chega para assumir a nova área da empresa.

AGLOMERAÇÕES
Futurecom deve acontecer em 2021

Um dos maiores eventos de tecnologia do país tem datas marcadas. Vai dar?

SEGURANÇA
A anatomia de um ataque cibernético

Grandes empresas brasileiras estão sofrendo extorsões, roubos de informação e paralisação de serviços.

DEFESA
Temer fará lobby pela Huawei

Gigante chinesa contratou ex-presidente para fazer um parecer sobre banimento no Brasil.

COMANDO
Tatiane Rosa é a nova CEO da Unirede

A executiva é sócia da companhia desde 2017 e atuava até então como diretora de operações.

CONTABILIDADE
Contabilizei recebe aporte do SoftBank

Kaszek, Point72, Quona e Banco Mundial (IFC) também participaram da rodada série C.

QUE COISA
Anatel não sabe direito onde tem banda larga

Associação de Provedores de Internet está atualizando as informações da agência reguladora.

NEGÓCIO
TIM terá área de monetização de dados

Primeiro produto será a realização de pesquisas, com respostas de cerca de 7 milhões de clientes.

CARREIRA
Mariotto assume cargo global na Rimini

Ex-SAP vai cuidar do atendimento dos clientes de suporte SAP na empresa.

COMANDO
Ex-Nokia é novo presidente da Qualcomm América Latina

Com 20 anos de carreira, Luiz Tonisi também passou pelas empresas RFS, Alcatel-Lucent e Nortel.