Armindo Sgorlon, CEO da SGA Tecnologia.

A AeC, uma das maiores empresas de contact center e terceirização de processos de negócios no Brasil, colocou 4 mil funcionários para trabalhar em desktops virtuais da Microsoft rodando na nuvem Azure, em um projeto entregue pela SGA.

De acordo com a SGA, é “o maior caso de migração de desktop virtual da América Latina”. Até o final de 2020, a previsão é expandir para 10 mil usuários.

Assim como outras empresas do seu segmento, a AeC precisou mandar seus funcionários trabalhar em casa em função do coronavírus, o que desatou o projeto de desktops virtuais. 

“A migração para o sistema home office apresentou uma série de desafios para a nossa empresa. Para que pudéssemos manter o ritmo de trabalho, tivemos que agir de forma rápida”, afirma Gustavo Teixeira, CIO da AeC.

No final, o custo da operação caiu 30%, o que explica por que muitos call centers estão considerando manter as operações no novo modelo, mesmo depois do fim da crise do coronavírus, o que é uma grande oportunidade para empresas como a SGA.

"Devido a pandemia do novo coronavírus, as empresas tiveram que se adaptar rapidamente para continuar operando em sistema home office. Por isso, o uso de sistemas de call center em nuvem passou a ser primordial nesse cenário", explica Armindo Sgorlon, CEO da SGA Tecnologia.

A SGA é especializada em tecnologia de nuvem da Microsoft. 

Em 2017, a Microcity, uma das maiores empresas brasileiras de em outsourcing de serviços e ativos para infraestrutura de TI comprou uma participação na SGA.