Graneleiro da Randon. Foto: M.Scalco.

A Randon Implementos, maior fabricante de reboques e semirreboques da América Latina, adotou o Teamcenter Product Cost Management (PCM), solução de gerenciamento de custos e lucratividade de produto da Siemens PLM Software.

Com o projeto, iniciado em julho do ano passado, a gigante gaúcha deixou para trás uma metodologia na qual os cálculos de custos eram realizados em planilhas Excel, sem padronização e de forma desconectada, com cada área trabalhando em sua própria planilha.

O processo tinha grande dependência da área de custos e era muito sensível a oscilações nos parâmetros de custo, um cálculo praticamente deveria ser reiniciado a cada virada de mês, ou após algum questionamento ou consideração de diferentes cenários, resultando em um processo moroso e de baixa eficiência. 

Além disso, existiam dificuldades em avaliar múltiplos fatores para cálculos de retorno de investimento após um tempo.

Já com o software, a Randon começou a fazer uma análise de valor baseada na metodologia de gestão Kaizen, identificando oportunidades em algumas linhas de produtos equivalentes a uma redução entre 5 e 15% nos tempos de produção e de 30% na otimização do layout, transformados em aumento de capacidade produtiva e maior competitividade. 

“Desta forma, o retorno sobre o investimento realizado no software foi viabilizado. Nos estudos subsequentes já foram identificados ganhos ainda maiores, que ainda estão em processo de planejamento", conta Sandro Trentin, diretor de Tecnologia e Inovação da Randon Implementos.

O executivo explica que, por exigir certa maturidade em relação a drivers de custo e muitas vezes o conhecimento especializado de alguns processos, a adoção da ferramenta está evoluindo de forma compassada. 

"Os trabalhos de engenharia e análise de valor estão sendo conduzidos de forma mais cadenciada. Inicialmente o PCM já nos entregou um maior conhecimento sobre a conformidade dos custos de itens comprados, facilitando a negociação com alguns fornecedores, provocando o desenvolvendo técnico e a consciência de custos na equipe", pontua Trentin.

Já neste ano, a Randon fez também a implantação do Tecnomatix Plant Simulation, visando ter uma visão sistêmica de seus processos e fluxos. 

"A solução está plenamente alinhada com a estratégia da empresa de aplicação dos conceitos da Indústria 4.0. Os resultados obtidos forneceram subsídios para a otimização dos projetos, além de economias de investimento da ordem de 40%", relata Trentin.

Segundo Trentin, os primeiros projetos implementados foram utilizados para auxiliar a tomada de decisão de investimentos. Os modelos permitiram a identificação de gargalos e a avaliação de diferentes cenários de investimento. 

Os modelos de simulação também foram utilizados no balanceamento de linhas e na otimização do sequenciamento de mix produtivo.