Ricardo Piccoli e Felipe Goettens, da Netferragens. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

Você já comprou materiais de ferragem pela internet? Se a resposta é não, você ainda faz parte de uma maioria, que vai em lojas menores para fazer este tipo de compra. No entanto, uma startup gaúcha quer introduzir este segmento na web, com o portal Netferragens.

O site, que está no ar desde agosto, reúne uma base de aproximadamente 6 mil estabelecimentos gaúchos e catarinenses, com informações de localização, contato e produtos.

O portal é uma criação dos empresários portoalegrenses Felipe Goettens e Ricardo Piccoli, conhecido no mercado gaúcho por ter fundado a Criterium, empresa de soluções de mobilidade adquirida pelo Prime Systems em 2010.

O projeto foi tocado em menos de três meses, em um investimento próprio de R$ 150 mil.

Além dos dois sócios, a startup conta com três colaboradores no setor administrativo. A parte de desenvolvimento do portal foi terceirizada.

Com o novo negócio, o plano dos sócios é criar uma plataforma que dê visibilidade na web a estabelecimentos que tradicionalmente são marcados pelo seu aspecto físico.

Conforme destaca Piccoli, o Netferragens funciona como um buscador destas lojas e de materiais. Por meio do portal, as pessoas podem consultar as ferragens mais próximas da sua casa ou do local onde estão.

"Em um levantamento que fizemos, cerca de 80% das ferragens não possui site. São negócios pequenos, muitas vezes de garagem, mas que podem se beneficiar desta exposição na internet", explica.

Mas afinal de contas, se a maioria das ferragens passam por baixo do radar, como a startup levantou 6 mil estabelecimentos em dois meses? Piccoli explica:

 "O meu sócio, o Felipe, é dono da ZAP Estratégia, uma agência de publicidade que atende a diversas empresas de material de ferragens que vendem produtos para estes estabelecimentos. Assim tivemos acesso a diversos cadastros destes locais, assim como de produtos, que usamos nos sites", revela.

COMO FUNCIONA?

O portal oferece dois tipos de associação para os lojistas. A simples consiste apenas na inclusão do estabelecimento na base do site, que pode ser consultada pelos visitantes.

A outra modalidade - que é paga e custa R$ 49 mensais ao lojista - envolve a criação de um site exclusivo para a ferragem, contendo ofertas, produtos, contando com destaque especial no buscador.

"São sites padronizados, mas temos com um catálogo de mais de 18 mil itens já pré-cadastrados no sistema, o que ajuda bastante na formulação das ofertas nas páginas especiais", ressalta Piccoli.

Ao adquirir o "pacote completo" no Netferragens, o dono de ferragem recebe suporte técnico e acesso mensal a relatórios sobre visitação e resultados de sua exposição no portal.

PLANO
Conforme destaca Piccoli, esta primeira fase do Netferragens - que ainda envolve a ampliação da base de estabelecimentos e prospecção de visitantes - é a primeira de um projeto mais ambicioso.

Embora não dê maiores detalhes de como pretende desdobrar a iniciativa, o sócio destaca que o plano total da startup envolve sete fases e vai até 2015.

"Atualmente estamos apenas com quarenta sites criados na plataforma. Estimo que precisamos de pelo menos uns mil sites para sustentar o lançamento das próximas etapas", afirma.

Para alavancar as visitas, Piccoli revelou que a empresa investirá mais R$ 90 mil nos próximos meses em marketing destinado ao consumidor final.

Além disso, a empresa já está em conversação com ferragens em São Paulo para ampliar a base de estabelecimentos no buscador.