INFRA

Serpro assume data center da CGU

26/08/2020 09:03

Órgão do governo federal vai usar o data center do Serpro em regime de colocation.

Concentração no Serpro é o caminho da infra do governo? Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

A Controladoria-Geral da União está transferindo o seu data center para dentro da infraestrutura do Serpro, estatal federal de processamento de dados.

O órgão contratou serviços de colocation para os seus servidores, além de manutenção e monitoramento de dados. A transferência dos equipamentos aconteceu no final de julho.

O contrato terá 30 meses de duração e foi firmado por meio de dispensa de licitação, nas palavras do Serpro, pela sua “notória especialização e moderno data center”.

“O principal benefício é que a CGU não precisa investir em equipamentos e infraestrutura, porque esse serviço será prestado pelo Serpro. E nós podemos, basicamente, nos dedicar ao que é mais importante para a Controladoria, que é o serviço de TI”, afirma o responsável pela Divisão de infraestrutura da CGU, Gustavo Souza.

CONCENTRAÇÃO NO SERPRO?

Segundo estimativa da Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia, o governo federal ainda possui 133 Data Centers em diferentes órgãos da administração pública. 

O Serpro tem a ambição de ser um dos atores principais na estratégia do governo de consolidar parte dessa infraestrutura, buscando ganhos de escala e economia de custo.

A estatal tem para tanto o seu data center e está construindo também acordos com grandes provedores de nuvem pública, sendo o primeiro deles a AWS.

O modelo de atuação do Serpro com o AWS acontece dentro do regramento da Lei de Estatais e prevê a composição do preço final a partir de duas contas: a unidade de serviço de nuvem, pertencente à AWS, e a unidade de serviço técnico, que é a parte do Serpro na equação. 

Até agora, 240 funcionários do Serpro já passaram por treinamentos na tecnologia da AWS. 

É importante lembrar que o Serpro está negociando com outros players de nuvem. A empresa não abre nomes, mas eles certamente incluem Google e Microsoft, que juntos com a AWS foram a liderança no mercado, e talvez algum player mais de nicho como Oracle e IBM.

Veja também

BRASÍLIA
Serpro troca de presidente

Caio Andrade vai para secretaria, diretor jurídico assume presidência.

FUI
Salim Mattar sai do governo

Nome forte da ala privatista abandona o barco. Uma chance para a Ceitec?

TENTATIVA
Ceitec, mais barato aberto que fechado?

Funcionários dizem que fechar custa R$ 300 milhões e que é mais negócio esperar entrar no azul.

BRASÍLIA
Ministério da Economia vai contratar 350

Processo seletivo será simplificado. Vagas são temporárias. Assespro desaprova medida.

INVESTIDA
Valid entra em ERP para prefeituras

Companhia comprou a Mitra, que tem clientes como São Caetano e Santo André.

CELESTE
Uruguai tem app do coronavírus

País usará tecnologia da Apple e Google com integração da Genexus.

NEGOCIAÇÃO
Microsoft topa desconto de 22% para governo

Grandes companhias de tecnologia estão sendo pressionadas pelo governo a baixar preços.

PANDEMIA
IBM oferece consultoria gratuita para São Paulo

Funcionários da empresa estão fazendo mais de 26 mil horas de voluntariado na América Latina.