Alunos do ICMC no campus de São Carlos da USP. Foto: Divulgação.

O Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da USP, em São Carlos, no interior de São Paulo, acaba de lançar um curso de graduação em Ciência de Dados. 

Com duração de quatro anos, o curso terá 20 vagas e será em período integral, tendo no programa temas da área de tecnologia como estruturas de dados e programação; inteligência artificial, aprendizado de máquina e mineração de dados, junto com conhecimentos da área de matemática como modelagens estatísticas, visualização científica e de informação

"O ICMC já oferece diversas oportunidades de graduação nas áreas de computação, matemática e estatística. A proposta do novo curso é inovadora, agrega todas essas áreas, e o Instituto reúne as competências necessárias para formar um bom profissional em ciência de dados", ressalta a diretora do ICMC, Maria Cristina Ferreira de Oliveira.

Recentemente, a USP mudou parte da grade do curso de Estatística, que passou a se chamar Bacharelado em Estatística e Ciência de Dados.

"O novo curso, juntamente com as demais iniciativas do Instituto, coloca o ICMC como um grande polo de ciência de dados no Brasil, atendendo uma enorme demanda do mercado de trabalho e também acadêmica", explica o professor Thiago Pardo, presidente da Comissão de Graduação do Instituto.

Cientistas de dados são apontados com frequência em listas de “profissões do futuro”, ou mesmo do presente, em relatórios que apontam falta de mão de obra especializada no assunto.

Um exemplo recente é uma pesquisa do Linkedin sobre perfis de profissionais com grande movimentação dentro da rede social, que incluiu cientistas de dados entre os 15 listados.

As instituições de ensino parecem estar reagindo pouco a pouco.

No ano passado, a Escola de Matemática Aplicada da Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro, passou a oferecer um curso de graduação em Ciência de Dados.

Na época, a FGV disse que era o primeiro curso de graduação sobre o tema no país.

Mais ou menos na mesma época, a Univille, de Joinville, passou a oferecer uma pós-graduação em Ciência de Dados desenvolvida em parceria com o Inovaparq, parque de inovação tecnológico da região, e com a Sonda.