Bill McDermott está empolgado com as vendas da SAP na nuvem. Foto: Divulgação.

O CEO da SAP, Bill McDermott, prometeu desbancar a SalesForce do seu posto de número um no mercado de software para relacionamento com clientes (CRM, na sigla em inglês).

“Vamos retomar a posição de liderança em CRM”, afirmou McDermott, durante conferência telefônica com analistas financeiros para divulgação dos resultados do seu primeiro trimestre fiscal. “Nós queremos CRM”, reforçou o executivo.

De acordo com McDermott, a SalesForce não tem um sistema de gestão próprio e precisa “inventar uma metodologia” para conectar dados do ERP com CRM, algo que a SAP pode fazer nativamente.

“Vamos redefinir a categoria de CRM”, disparou McDermott, prometendo que os clientes não serão mais “relegados a plataformas SaaS atrasadas”.

As promessas do CEO da SAP foram feitas no trimestre em que a SAP superou pela primeira vez a barreira do € 1 bilhão em vendas de software na nuvem. 

O crescimento em subscrições e suporte foi de 18%, com 14% de alta em vendas de novas assinaturas, o indicador mais valorizado por analistas.

Os resultados mostraram a saúde do negócio cloud da SAP, em um trimestre que a empresa como um todo não teve crescimento, ficando nos mesmos € 5,26 bilhão do ano anterior e as vendas de licenças e suporte, ainda a maior parte do faturamento da empresa, caíram 4%.

Mas a SAP está mesmo com essa bola toda? A título de comparação, é preciso dizer que a Salesforce teve uma receita de US$ 2,85 bilhão no seu último trimestre fiscal, encerrado em 31 de janeiro. 

O crescimento foi de 21% em base anual. E a companhia é um negócio só de CRM, enquanto a receita cloud da SAP é dividida entre uma série de produtos, incluindo um de gestão de RH e outro de viagens corporativas, para citar dois.

Segundo dados da TechTarget, a SalesForce tem uma participação de 22% no mercado de CRM, tendo na sua mão a maioria das empresas do ranking Fortune 100.

A SAP tem 13%, não muito longe da Oracle, que tem 10%. A Microsoft fecha a fila das quatro maiores, com 5%, estando o resto fragmentado entre dezenas ou centenas de players de nicho.

O resultado até que não é tão ruim para a SAP, tendo em conta que a Salesforce começou em 1999 e desde então definiu nos seus termos o mercado de CRM (e o de software de serviço por tabela).

A primeira oferta de CRM da SAP data de 2005, mas a companhia começou a competir para valer nesse mercado com a aquisição da Hybris em 2013, a partir da qual passou a adicionar em seu portfólio o conceito de relacionamento com clientes “omnichannel”.