Companhia será responsável pelos sistemas de controle e fiscalização do agronegócio. Foto: Mayke Toscano/ Secom-MT.

A Indra venceu o processo licitatório do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) de R$ 11,7 milhões ao ano para serviços de desenvolvimento de software e manutenção de sistemas para o controle e fiscalização do agronegócio no país. 

O contrato tem vigência de um ano, mas pode ser prorrogado até cinco anos. 

“O trabalho que realizamos no ministério é extremamente estratégico para a Indra, pois nos posiciona como um importante player no mercado brasileiro capaz de integrar de forma eficiente toda a gestão do cliente, abrangendo aspectos mercadológicos, tecnológicos, científico, ambiental e organizacional do setor produtivo, de abastecimento, armazenagem, transporte de safras, entre outros”, afirma Marcos Dib, diretor-executivo de Administração Pública da Indra no Brasil.

Com 68 profissionais, a Indra será responsável por todo o suporte tecnológico, incluindo o desenvolvimento de novos sistemas e o cuidado com os 60 já existentes voltados aos produtores, estabelecimentos e agricultores. 

Entre eles estão o Sistema Integrado de Produtos e Estabelecimentos (SIPE) e o Sistema de Controle de Arrecadação (SICAR), desenvolvidos pela Indra para analisar os locais e mercadorias registrados, qualidade e localização. Além disso, geram relatórios e emitem certificados de habilitação. 

“O SIPE tem hoje registrado mais de 70 mil estabelecimentos e mais de 330 mil produtos comercializados no país. Esse tipo de informação é muito valiosa para viabilizar a fiscalização do órgão”, explica Dib.

A empresa também atende internamente outras áreas do ministério com a mesma função. 

Toda a estrutura organizacional - cinco secretarias e 27 superintendências estaduais - é mantida por 13 mil servidores.

Presente no Brasil desde 1996, a Indra é uma das principais companhias de consultoria do país, com cerca de 7,5 mil colaboradores. Em todo o mundo, a companhia conta com aproximadamente 42 mil profissionais e registrou em 2013 um faturamento de € 3 bilhões.

Em fevereiro, a empresa se tornou responsável pela implantação de sistemas de controle de acessos e validação de bilhetes para o metrô de São Paulo. 

No ano anterior, em novembro, ganhou por leilão o contrato com a Anatel para ampliação dos serviços de TI e passou a fornecer o sistema de comunicações digitais Tetra para a Polícia Militar do Alagoas. 

Além disso, a Indra venceu licitação para fornecer um sistema de gestão automatizada da torre de controle do terminal do novo aeroporto de Natal. 

A companhia atende também a clientes como Petrobras, Exército Brasileiro e Caixa Econômica Federal e fechou contrato com o governo brasileiro em março do ano passado para realizar projetos no MCTI, STE, TSE, Instituto Brasileiro de Inovação e Ciência, Instituto Nacional de Patrimônio Histórico e Artístico, Comissão Nacional de Energia Nuclear, Observatório Nacional, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, Instituto Nacional do Semiárido, Museu Paraense Emílio Goeldi, Capes e Ministério dos Esportes.