Clemilson Correia, fundador e CEO da Buysoft.

A Buysoft, revenda de software sediada em Maringá, fechou o ano passado com um faturamento de R$ 38,5 milhões, uma alta de 13,2% frente aos resultados de 2018.

Em nota, a empresa frisou sem abrir números  o aumento da rentabilidade do negócio, que teria crescido mais de dez vezes, chegando uma alta de 1365%.

Um dos destaques foi a área de modelagem de informação na construção (BIM, na sigla em inglês), uma plataforma de gestão que reduz os custos e evita a recorrência de aditivos na construção civil. 

Grandes empresas como Renner, Autoglass, Construtora Rogga, Coamo, Viecelli Móveis, Copel, entre outras, aderiram ao BIM com a consultoria da Buysoft, que é parceira da Autodesk, uma das maiores fornecedoras desse tipo de software.

Além disso, houve reestruturação da direção comercial da empresa, marketing e dos times de primeiro, segundo e terceiro escalão;  lançamento da nova política de bônus e comissionamento como incentivo a resultados, definição objetiva de funções para melhor aproveitamento de competências e expansão do quadro de colaboradores.

“Fizemos vários ajustes, nos reconstruímos. Isso nos trouxe rentabilidade de uma forma nunca vista, maturidade para o time e unidade de negócio. Isso nos preparou para uma evolução segura, com grande foco em rentabilidade, resultados e valorização dos esforços da equipe”, explica Clemilson Correia, fundador e CEO da Buysoft. 

A expectativa da Buysoft para 2020 é seguir a constante em crescimento de valor, fechando o ano em até 30%, aproximadamente R$ 50 milhões em faturamento, e dobrar o resultado de rentabilidade da empresa.

A companhia é o terceiro maior parceiro Adobe no Brasil, além de estar nos níveis máximos da Kaspersky e Microsoft e quase no topo do programa da Autodesk.