O Tecnopuc inaugurou nesta quinta-feira, 24, o Espaço de Coworking da Raiar. Foto: Divulgação.

O Tecnopuc inaugurou nesta quinta-feira, 24, o Espaço de Coworking da Raiar. O lançamento oficial do ambiente marcou a adesão do Tecnopuc ao Poa.hub, lançado neste ano pela prefeitura de Porto Alegre.

Com o selo, o espaço do Tecnopuc passa a fazer parte de uma rede que começa a ser montada pela prefeitura para conectar espaços de inovação e incentivar o empreendedorismo.

O coworking do parque passa a ser o segundo local com o selo do Poa.hub. O primeiro local aberto foi um prédio próprio da prefeitura na Avenida Azenha e conta com três ambientes distintos de inovação: coworking, criaPOA (laboratório de experiências em processos para resolução de problemas) e POAlab (laboratório experimental para pré-certificar técnicas, produtos e serviços da cidade).

Inicialmente, o novo espaço passou a ser utilizado por equipes da prefeitura para o desenvolvimento de projetos tecnológicos. Depois, também passou a receber empresas. 

No Tecnopuc não haverá equipes da prefeitura atuando ou repasse de recursos.

“Aderir ao programa é um caminho natural para o Tecnopuc, através do seu ambiente de coworking. Com isso acreditamos estar contribuindo para uma cidade mais abundante em termos de empreendedorismo e inovação, com colaboração, troca e geração de valor”, ressalta Rafael Prikladnicki, diretor do Tecnopuc.

Com a abertura do Coworking, o Tecnopuc passa também a contar com um ambiente voltado para empresas nascentes. 

Leandro Pompermaier, gerente da Raiar, destaca que o Coworking tem o objetivo de fazer com que os empreendedores tornem a interação e a colaboração entre seus negócios evidente, interagindo ainda mais com os diferentes agentes do ecossistema do Parque. 

Pompermaier acrescenta que o espaço colaborativo criado dentro de um ecossistema de inovação oferece networking, participação em eventos, internacionalização, softlanding nacional e maker space. 

“A ausência de paredes faz com que os empresários possam se auxiliar diante de dificuldades diárias, já que cada empresa possui expertise diferente em áreas como tecnologia, comunicação, fintech, desenvolvimento de sistemas, educação para cidadania, relacionamento entre empresas e desenvolvimento de líderes e empreendedores”, diz.

Hoje, após um período de testes, o ambiente está aberto oficialmente e já conta com a presença de nove empresas fixas.