Lucas Cassol. Foto: divulgação.

Por Lucas Cassol*
A revolução tecnológica que vivemos traz à tona um dos grandes assuntos do momento: a eficiência energética. Ela, em suas várias vertentes, significa grandes modificações na forma como vivemos, trabalhamos e consumimos nossa energia – e a sociedade está se encaminhando para o uso cada vez mais cotidiano dessas tecnologias.

Ancorada no conceito de IoT (Internet  das  Coisas), a eficiência energética é suportada pela automação por meio de sensores inteligentes que ajudam no consumo e evitam o desperdício de energia, e que podem ser utilizados em empreendimentos comerciais ou industriais. Ou seja, significa o controle dos dispositivos  na empresa, possibilitando a redução de custos  e desperdícios em energia. É uma revolução que está modificando o modo como as organizações atuam e utilizam seus aparelhos, e que vem  para otimizar e mudar a vida das empresas em relação à energia e sustentabilidade.

Por meio da automação e IoT, é possível controlar praticamente tudo que consome energia. Aparelhos de ar-condicionado, notebooks, desktops, lâmpadas, projetores e o que mais quisermos. Por exemplo, pode-se programar o desligamento automático de um ar-condicionado caso uma janela ou porta estejam abertas em uma sala de reuniões. Tudo isso é feito por um painel de controle, que pode ser acessado por Cloud de seu computador, celular ou tablet. 

Nesse  sentido,  todo esse processo é capaz de mudar a rotina das empresas e de seus colaboradores. A automação pode reduzir o tempo necessário em certas tarefas, assim como diminuir o trabalho dos funcionários de  manutenção, engenharia e TI, que podem  deixar  de realizar trabalhos operacionais para focar no que é realmente estratégico para companhia. Além disso, fluxos de trabalhos mais eficientes, manutenções preventiva se com menor risco de falhas também são benefícios trazidos pela automação. 

Pelo  painel  de  controle é  possível estabelecer horários para equipamentos serem  acionados, desligados ou, até mesmo, deixados em stand-by. Se houver uma reunião agendada, dois minutos antes de ela começar, por exemplo, é possível programar para que o ar condicionado e o projetor liguem, as lâmpadas se acendam, entre outras configurações. Além de tudo isso, a integração com o sistema de segurança também é um benefício que a automação traz.

 

Mas, e em relação aos custos? 

Pode não parecer verdade, mas a automação é uma solução acessível, barata e que se  paga rápido, pois seu retorno de investimento (ROI) é em pouco tempo. Para as empresas  que possuem centros de custo diferentes em cada área, por exemplo, essa é uma  novidade extremamente útil. Por meio da automação e sensores, é possível controlar quanto cada setor utiliza de energia e, por consequência, quanto investe em manutenções nestes  aparelhos. Assim, torna-se mais  fácil dividir os custos por área ou unidade de negócios. Dessa forma, economia, produtividade, qualidade e agilidade já são realidade por meio da automação.

* Lucas Cassol é executivo da Infodive IT.