Aeroporto de Copenhague adota Glass com Sita. Foto: divulgação.

O Sita Lab, divisão de inovação da multinacional de TI voltada ao segmento aéreo, realizou um teste no aeroporto de Copenhague, na Dinamarca, para o uso do Google Glass como ferramenta para o atendimento de passageiros.

Durante o teste, as equipes de atendimento do aeroporto usaram o dispositivo do Google, podendo acessar informações de vôos, portões, bagagem para os clientes. Pelo dispositivo também foi possível usar recursos como o Google Tradutor, para atender viajantes estrangeiros.

Além disso, segundo Marie-Louise Lotz, diretora de atendimento ao cliente do local, pelo gadget foi possível compartilhar informações e imagens para fins de documentação.

"Nós achamos o Google Glass muito fácil de ser usado e mais amigável do que outros dispositivos, como o tablet. Podemos reduzir a quantidade de papel que nossos gestores precisam utilizar, tais como escalas de serviço, folhas de atribuição de secretária, prognóstico de pico, número de passageiros e chegadas de cruzeiros. Na medida em que os dispositivos deixam as mãos livres, os nossos funcionários não estão se concentrando em uma tela e, com isso, podem atender melhor os nossos passageiros", destacou Lotz.

Segundo Jim Peters, diretor de tecnologia da SITA, o teste foi apenas uma forma de ver as melhores práticas para um futuro uso da ferramenta. Segundo ele, o maior benefício da nova tecnologia é que ele deixa as mãos livres, permitindo, assim, uma nova forma de trabalhar.

No entanto, ainda é preciso testar e afinar mais a tecnologia. De acordo com Peter, os dispositivos precisam de uma capacidade melhor de digitalização. Além disso, a vida da bateria vai melhorar quando for reduzido o aquecimento que ocorre durante a operação.

"Entretanto, o potencial de uso na indústria de transporte aéreo é grande. A SITA vai continuar testando e pesquisando as melhores formas para essa tecnologia inovadora ser adotada pelos aeroportos e companhias aéreas", destaca.

Lançado no início de 2013 para desenvolvedores, mas que deve estar disponível para o consumidor final apenas no final deste ano, o Google Glass parece estar finalmente ganhando usos mais práticos. Recentemente a Salesforce anunciou planos de levar sua plataforma de CRM para o gadget do Google.

No mês passado, a Totvs também destacou estar pronta para a novidade. O Totvs Labs, centro de inovação da empresa instalado em Mountain View, no Vale do Silício, já tem pronta uma aplicação para o óculos de realidade aumentada.

A Virgin Atlantic, companhia aérea britânica, em parceria com a desenvolvedora Sita, anunciou no início do ano em seus aviões um projeto usando o Google Glass para modernizar o atendimento aos seus clientes.

O projeto, já em funcionamento no aeroporto de Heathrow, em Londres, usa smartwatches da Sony e aplicações desenvolvidas pela Sita.