A Usina Santo Ângelo adotou o SAP Commodity Management. Foto: Divulgação.

A Usina Santo Ângelo, um dos grandes processadores de cana de açúcar de Minas Gerais, adotou um software da SAP para fazer a gestão de riscos financeiros em operações de commodities com consultoria da paulista AdopTI.

O software implantado foi o SAP Commodity Management, que hoje já gerencia e exporta 62% da produção da usina.

A Santo Ângelo tem 60% do seu faturamento oriundo de exportações, vendidas através do mercado de commodities da BM&F da Bovespa e agora conta com recursos avançados para gerenciar e controlar suas reservas em relação aos valores fixados para o açúcar nos mercados internacionais, o que antes era feito de maneira descentralizada, por meio de planilhas

“Precisávamos saber, em tempo real, qual era a margem de lucro estabelecida e se ela seria suficiente para manter a produção prevista. Além disso, era fundamental saber com precisão quais eram os riscos do nosso negócio e o quanto estávamos gastando para nos proteger", explica Carlos Alexandre de Sene, gerente de TI da Usina Santo Ângelo.

De acordo com Sene, hoje a empresa tem uma visão do fluxo de caixa, remessas, taxa de lucratividade de cada contrato, entre outras informações para um planejamento em um cenário de dez anos.

“Antes, demorávamos até três dias para levantar informação de índice de exposição de preços para safras seguintes, agora, temos esse dado na ponta dos dedos, em tempo real", completa o executivo.

O dilema da Santo Ângelo é comum para grandes empresas do agronegócio e a resposta da SAP tem a colaboração de profissionais brasileiros.

O Commodity é uma versão para o mercado  sucroenergérico do Agricultural Management, uma solução focada em soja criada para a americana Cargill.

As modificações necessárias para o mercado brasileiro foram feitas no SAP Labs, centro de suporte e desenvolvimento da multinacional alemã localizado em São Leopoldo, na região metropolitana de Porto Alegre.

A AdoptTI está bem posicionada para aproveitar o tipo de oportunidades geradas por esses produtos.

Sediada na cidade de Ribeirão Preto, no coração do agronegócio paulista, a empresa tem presença nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Pernambuco.

A empresa pretende alcançar um faturamento de R$ 45 milhões até 2020.