Nelson Sirotsky anuncia venda da RBS em viral.

O canal Bairrista TV divulgou no YouTube nesta quinta-feira, 24, um viral anunciando a venda da RBS para o Grupo Bairrista.

O vídeo foi gravado no que parece ser a gráfica onde é impresso o jornal Zero Hora e contém  um depoimento do presidente do Conselho Administrativo do Grupo RBS, Nelson Sirotsky.

“Tudo sobre a venda da RBS para o Grupo Bairrista com quem sabe do assunto: eu”, afirma  Sirotsky no vídeo, com a trilha sonora da propaganda da ZH.

A gravação do viral é mais um passo do que parece ser uma aposta da RBS do Bairrista, fundado como um perfil no Twitter por Júnior Maica, então um estudante de Ciências Contábeis de Cachoeirinha.

Desde então, o projeto de cresceu para um portal, que em fevereiro de 2012 divulgou ter entre 700 mil e 800 mil acessos mensais. O perfil no microblog conta atualmente com 93 mil seguidores.

A partir de abril do ano passado, Maicá e @e001, um perfil fake do Twitter com 16 mil seguidores, passaram a ancorar o “A Voz do Rio Grande”, um programa de entrevistas retransmitido pela rádio Gaúcha pela Internet como alternativa ao estatal Voz do Brasil, cuja retransmissão não é obrigatória na Internet. Sirotsky participou da última edição.

O primeiro entrevistado foi o governador Tarso Genro, que divulgou sua participação em sua conta oficial do Twitter. Genro, tratado como “presidente” no Bairrista, endossou publicamente o site em outras ocasiões, posando para fotos e mencionando o mesmo em manifestações.

Meses depois, notícias do Bairrista começaram a ser inseridas dentro do Sala de Redação, programa de debates esportivos que está entre os mais populares do rádio no Rio Grande do Sul.

Não deixa de ser interessante a reação da RBS a um projeto de humor que, de certa maneira, satiriza a própria linha editorial do grupo de comunicação gaúcho.

Com suas matérias “gaúchocentricas”, o Bairrista é uma espécie de “mundo paralelo” da Zero Hora, com manchetes como "Veranistas reclamam da inflação do crepe no litoral norte" ou "Imagem de Santa aparece em pedaço de picanha e intriga religiosos no RS".

Em alguns momentos, a cobertura do Bairrista faz menções explícitas ao jornalismo da RBS, como na ocasião em que o veículo satirizou - sem fazer uma menção explícita ao fato - uma entrevista feita pelo ClicRBS após o massacre na estréia do último filme do Batman nos Estados Unidos.

O site do grupo RBS publicou uma entrevista com alguém que também viu o filme, no mesmo país e horário em que ocorreram os assassinatos. Só que em outro cinema, em outra cidade e a 1,2 mil quilômetros. Um prato cheio.

A divulgação do vídeo viral da compra da RBS no Twitter, feita com a hashtag #novarbs aprofunda esse tipo de comentário, com tweets satirizando estrelas da empresa como os apresentadores Lauro Quadros, Lasier Martins e Paulo Brito:

Informamos que na #novaRBS o Lauro Quadros está proibido de mostrar que sabe falar latim, francês, italiano...

Na nova RBS as brincadeiras com o choque do Lasier estão proibidas. Ele fica elétrico quando alguém toca no assunto

Com certeza que sim. Fofão é dos nossos RT @goiasantos: @O_Bairrista Na #novaRBS o Pedro Ernesto vai poder cantar ?

Informamos também que a careca do Paulo Brito não será transmitida em HD.

Quadros, que lê as notícias do Bairrista no Sala de Redação, já deu mostras pelo tom de voz monocórdio e alguns comentários de não achar lá muita graça nas brincadeiras.

Não deixa de ser interessante imaginar qual será a reação dos medalhões da RBS, que iniciaram carreira anos 60 e tem décadas de casa, ao serem satirizados na Internet por um outsider – agora com endosso explícito do dono da empresa.

A parceria entre RBS e o Bairrista promete momentos curiosos para quem gosta de acompanhar o uso da linguagem da Internet na mídia tradicional.