PRÓS E CONTRAS

BYOD:48% vão investir no Brasil

25/01/2013 12:15

Foto: Flickr/tabounds

Tamanho da fonte: -A+A

No país, 48% das empresas vão investir em ações que fomentem o BYOD em um prazo máximo de dois anos, sendo que 39% já trabalham com a prática e 28% estudam a possibilidade.  

É o que indica uma pesquisa da Associação Brasileira de Ebusiness (Ebusiness Brasil), realizada em novembro passado junto a mais de 200 diretores e gerentes de empresas.

Dentre os benefícios apontados pelos profissionais com a prática do BYOD está principalmente a mobilidade, com 76% das respostas, e a liberdade na decisão do usuário sobre o dispositivo que mais facilita seu trabalho, com 44%.

A redução de custos com dispositivos ficou com 42% das respostas, seguida por 38% que admitem aumento na produtividade dos funcionários quando trazem seus próprios devices para o trabalho.

Na contramão, 69% das pessoas afirmaram que suas empresas têm resistência à adoção da prática, ressaltando como principal empecilho o possível risco à segurança dos dados.

Outros aspectos, como a estrutura de TI para atender os requisitos de uso e segurança, tanto dos equipamentos quanto de rede e informações, também foram citados como causas da resistência.

A análise apontou que a decisão de adoção do BYOD sofre pouca influência das áreas jurídicas e de Recusos Humanos (RH). Somente 30% disseram ter alinhado a iniciativa da prática com estes setores.

Além disso, a pesquisa mostra que a área de TI não costuma gerenciar a nova tendência, segundo 49% das respostas.

Já 34% disseram focar o gerenciamento de BYOD somente na informação de dados como e-mails, documentos e afins.

Veja também

TRAZ PRA FIRMA
Cisco: 95% das empresas adota BYOD

Consumerização está levando gestores de TI norte-americanos a oferecer até suporte aos aparelhos trazidos pelos colaboradores ao ambiente corporativo.

GESTÃO MÓVEL
Scopus entra em gestão de BYOD

Empresa de TI do grupo Bradesco lança gerenciamento de dispositivos móveis que funcionários levam para o trabalho.