Fundadores da Triider. Foto: divulgação.

A Juntos Somos Mais, joint venture da Votorantim Cimentos, Gerdau e Tigre, anunciou a aquisição da Triider, um marketplace de serviços de Porto Alegre que conecta profissionais a clientes em busca de serviços de manutenção e reforma.

As empresas não abriram o valor nem os termos da transação.

A Triider foi fundada em 2016 por quatro amigos: Juliano Murlick (CEO), Aline Murlick (COO e líder do time de customer care), Paulo Guilherme Gil (CTO) e Thiago Murlick (CBO).

Segundo a empresa, a ideia surgiu quando Juliano e Aline passavam por uma reforma em casa e tiveram dificuldades em encontrar bons profissionais para os serviços necessários. 

Juliano já tinha vontade de empreender e, nesta época, era head de serviços profissionais da Amazon Brasil. Anteriormente, havia atuado por cerca de 13 anos no Sicredi, onde trabalhou com Paulo.

Já Aline era especializada em administração e havia gerenciado uma empresa de terceirização de profissionais para eventos, enquanto Thiago tinha passagens por empresas como IBM, Dell e Meta.

A operação da startup iniciou com oito opções de serviços, atendendo aos moradores de Porto Alegre e Canoas, cidade vizinha à capital gaúcha. Depois, passou a operar em outros municípios próximos: São Leopoldo, Novo Hamburgo, Esteio e Sapucaia.

Em 2019, a Triider iniciou sua expansão nacional, passando a oferecer serviços também em Curitiba, Belo Horizonte, Brasília e São Paulo, completando a operação em 10 cidades.

A plataforma já prestou mais de 30 mil atendimentos e, hoje, oferece cerca de 50 tipos de serviços, no site e no aplicativo, com mais de 600 profissionais.

De acordo com o site Brazil Journal, a Juntos Somos Mais comprou a Triider com a intenção de criar um "one-stop shop" dos pedreiros, integrando o marketplace com os seus dois negócios complementares.

O primeiro é um programa de fidelidade que atende mais de 80 mil pequenos varejistas de materiais de construção e 370 mil profissionais de obras, enquanto o segundo é um marketplace B2B, que vende mais de 20 mil produtos.

A ideia, portanto, seria criar um aplicativo onde os profissionais possam achar tudo que precisam: encontrar seu próximo cliente, comprar os materiais para a obra e, no futuro, alugar ferramentas, fazer cursos de capacitação e até usar serviços financeiros.

“A principal dor dos profissionais de obra é encontrar o próximo trabalho: muitos terminam um serviço e ficam meses ociosos. Do outro lado, a experiência do consumidor é muito ruim, baseada em indicações de amigos para se encontrar um pedreiro. A Triider resolve esses dois problemas”, destacou Antonio Serrano, CEO da Juntos, ao Brazil Journal.

Ainda de acordo com a publicação, o plano da Juntos é investir R$ 50 milhões nos próximos cinco anos para expandir nacionalmente a plataforma. 

Criada há dois anos com o carveout do programa de fidelidade da Votorantim Cimentos, a Juntos Somos Mais tem como acionistas a própria Votorantim, com 45% do capital, além da Gerdau e da Tigre, com 27,5% cada.

A empresa estaria em negociação para comprar outras duas startups ainda este ano, além de estar em conversas iniciais com fundos de private equity para um aporte de até R$ 300 milhões.

“Temos acionistas muito grandes e capitalizados, mas queremos trazer um investidor estratégico para ajudar na governança e acelerar a jornada de rápida criação de valor”, disse Serrano ao Brazil Journal.

A empresa atua num mercado que movimenta mais de R$ 225 bilhões por ano no Brasil, dos quais R$ 4,6 bilhões vem dos profissionais de obras. Além disso, o setor é extremamente pulverizado: quase 90% das lojas de materiais de construção são Pequenas e Médias Empresas (PMEs).