Se tiver vantagens, usuários das teles abrem mão. Foto: reprodução.

Uma pesquisa divulgada pela Amdocs, fornecedora de sistemas e serviços de user experience, revelou que a maioria dos consumidores está disposta a compartilhar muitos de seus dados pessoais em redes sociais, em troca da oferta de uma melhor experiência pelas suas operadoras de Telecom.

A pesquisa, realizada pela Coleman Parkes em abril, identificou estratégias que operadoras podem adotar para obter essa permissão de seus clientes, empregando estas informações para conhecê-los melhor e desenvolver novas fontes de renda.

De acordo com a pesquisa, 57% dos consumidores estão dispostos a fornecer outras informações pessoais, como: localização, nomes dos cinco principais amigos no Facebook e dados pessoais de familiares, em troca de recompensas financeiras ou melhores serviços.

Sobre as recompensas, os entrevistados citaram planos mais baratos (65%), maior velocidade da rede (61%), atendimento a clientes prioritário (54%) e planos compartilhados por vários dispositivos (50%). Além disso, 54% permitiriam que esses dados fossem passados a terceiros mediante condições certas.

No Brasil, esse número é mais evidente. Brasileiros se importam pouco com privacidade: entre os usuários de YouTube, Facebook e Instagram que foram entrevistados, mais de três quartos (77%) não se importam com questões relacionadas à privacidade.

64% confiam em suas operadoras e 74% teriam alguma resistência em compartilhar suas informações de consumo em troca de melhores preços nos planos.

Segundo Ian Parkes, da Coleman Parkes, os resultados desta pesquisa indicam que o setor vinha superestimando a falta de disposição dos consumidores em compartilhar seus dados pessoais.

“Muitos consumidores estão dispostos e desejam fornecer as informações desde que recebam algo em troca de suas operadoras. Com a possibilidade adicional de compartilhar essas informações com outras empresas, os dados dos clientes podem se tornar um novo tipo de moeda no setor", explica.